História

Trabalhadores do aço na terra da cana: os metalúrgicos e a formação da classe operária em Piracicaba (1945-1968)

A cidade de Piracicaba, localizada a 170 quilômetros de São Paulo, possui uma trajetória marcada pela conjugação do desenvolvimento agrário, que ocorreu através da plantação da cana-de-açúcar, com o setor metalúrgico. Ao final da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), uma fábrica, fundada em 1920 por um imigrante italiano, se expandiu, e gerou inúmeras transformações no município.

Significados Ambivalentes: Identidades luso-africanas e qualificativos de cor em Angola do século XVIII

Este trabalho propõe investigar os significados sociais e políticos atribuídos aos termo mulato e pardo, durante o século XVIII, em Angola. Examina-se se ambos os qualificativos de cor eram reivindicados como identidades políticas, fenômeno observado no sudeste do Brasil colonial durante o mesmo período.

Azulejos na Arquitetura Paulista: das artes decorativas às artes industriais

Entre 1919 e 1922, inauguraram-se as obras de reformulação do antigo Largo da Memória, no centro da cidade de São Paulo, e da construção dos monumentos comemorativos do centenário da independência brasileira, localizados ao longo da antiga estrada que ligava o litoral paulista à cidade de São Paulo.

Criminosos, raça e direitos: uma análise da imprensa em Salvador (1890-1930)

Esta dissertação tem como objetivo analisar os crimes contra propriedades publicados na grande imprensa de Salvador nos anos 1890-1930. A partir do final do século XIX e sobretudo no decorrer das primeiras décadas do XX é possível notar um significativo aumento nos casos de furtos e golpes nas matérias das folhas baianas. Além dos dois principais jornais da época (A Tarde e no Diário de Notícias), guardados na Biblioteca Central do Estado da Bahia, em Salvador, também consultei os periódicos armazenados na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, por meio do projeto Hemeroteca Digital.

Arquivando a pandemia: transformação digital e luta pela memória na América Latina

Como foram arquivados registros da pandemia de COVID-19 na América Latina? Esse é o questionamento básico que orienta este trabalho. Observando os efeitos da transformação digital, a tese aborda os agentes, as estratégias, a documentação e, enfim, a experiência dos projetos criados especificamente para arquivar aspectos da vida durante a pandemia na região. Trata-se de uma pluralidade de iniciativas criadas por agentes que atuaram com variados graus de formalidade, compondo projetos que transitam entre a criatividade e a precariedade.

DISPUTAS PELA ADMINISTRAÇÃO DAS ALDEIAS INDÍGENAS NO ESTADO DO MARANHÃO DURANTE A UNIÃO IBÉRICA (1603-1647): A QUESTÃO DA LIBERDADE

Esta pesquisa analisa as disputas entre os agentes coloniais no Maranhão pela administração das aldeias e do trabalho indígenas, bem como a política indigenista durante a União Ibérica (1603-1647), buscando compreender a ideia de liberdade colonial proposta e suas implicações no processo de incorporação dos nativos à sociedade colonial. Partindo dos primeiros contatos entre portugueses e indígenas na conquista do território, examina as estratégias dos portugueses em forjar alianças com os nativos e o processo de formação dos primeiros aldeamentos.

Mulheres de pince-nez: imprensa feminina e o surgimento das jornalistas no Rio de Janeiro, 1852-1892

Atualmente basta ligar a televisão, checar os sites ou podcasts de notícias para se constatar que as mulheres são maioria nas redações dos jornais e demais veículos de mídia espalhados pelo Brasil. Com efeito, partindo de uma vasta pesquisa nos jornais e em diferentes arquivos situados principalmente no Rio de Janeiro, a tese procura problematizar e historicizar este dado analisando suas raízes entre 1850 e 1890. Neste período, um grupo de mulheres iniciou-se no jornalismo no Rio de Janeiro, assumindo o papel de responsáveis pela produção intelectual e gráfica de seus jornais.