Próximas Defesas

Para agendar a Defesa de Tese:   A Defesa de Tese deve ser agendada no sistema SIGA (DAC/UNICAMP), através de uma série de procedimentos que podem ser observados no Manual de Defesa de Dissertação/Tese - clique aqui.    

 

Sexo, amor e amizade: Homossexualidade no Monasticismo Medieval (1050-1157)
Aluno(a): Arthur Rocha Martins Rodrigues Teixeira
Programa: História
Data: 28/02/2024 - 10:00
Local: Sala da Congregação - IFCH - UNICAMP
Membros da Banca:
  • Neri de Barros Almeida - Orientadora (UNICAMP)
  • Carolina Gual da Silva (UFRRJ)
  • Igor Salomão Teixeira (UFRGS)
Descrição da Defesa:

O objetivo desta dissertação é analisar a homossexualidade durante os anos de 1050 a 1167, com base nos escritos de três monges que abordaram o tema em cartas e tratados teológicos. Durante a Idade Média, a sexualidade era vista principalmente de uma perspectiva de repressão e controle institucional cristão. Através da leitura dos escritos de Pedro Damiano, Anselmo da Cantuária e Elredo de Rievaulx, proponho um panorama das vivências sexuais na época, que variavam de maior a menor repressão. A análise abrange tanto o aspecto sexual quanto o afetivo das vivências e construções teológicas desses autores. A dissertação se concentra na homossexualidade, tanto pelo que concebemos como orientação sexual, como pela predominância masculina nos ambientes monásticos. Desde os anos 1990, a teoria queer propõe uma leitura da sexualidade que vá além da heterossexualidade, explorando outras formas de experiências sexuais, para romper com a normatividade imposta à Idade Média. No entanto, ao transformar a história da homossexualidade em uma história exclusivamente de sexo entre homens, essa teoria negligencia a dimensão afetiva da sexualidade. Assim, propomos uma análise que considere tanto a dimensão sexual quanto a afetiva, resultando em uma história da homossexualidade na Idade Média que abranja todas as formas de homossexualidade, tal como as compreendemos atualmente.

À espera de Roma: controvérsia eucarística e papado no século XI
Aluno(a): Diego Aparecido de Souza Pereira
Programa: História
Data: 28/02/2024 - 14:00
Local: Sala de Defesa de Teses
Membros da Banca:
  • Neri de Barros Almeida - Orientadora (UNICAMP)
  • André Luis Pereira Miatello (UFMG)
  • Claudia Regina Bovo (UFTM)
Descrição da Defesa:

A Controvérsia Eucarística ocorrida no século XI deu-se em torno dos questionamentos de Berengário de Tours sobre o pão e o vinho consagrados no altar. Para o arcediago, a transformação deles em corpo e sangue de Jesus Cristo esbarrava na impossibilidade de passarem por uma mudança carnal, material. Baseando-se em textos patrísticos e tratados do Império Carolíngio, concluiu que a transformação se daria de maneira intelectual, o que lhe rendeu diversas condenações ao longo de trinta anos. Este trabalho pretende defender que as causas da querela ultrapassam as questões de ordem teológica. Propomos investigar a relação entre a querela eucarística e os conflitos políticos protagonizados pelo papado no período, em particular, as disputas por sés episcopais e as transformações nos meios religioso e político daí advindas. Assim, analisaremos as posturas pontifícias frente aos principais atores da controvérsia, comparando-as com ações em outros conflitos do período, como contra o nicolaísmo e a simonia, de modo a buscar semelhanças e diferenças que possam elucidar o papel desempenhado pelos personagens. Para tanto, tomaremos por base escritos de Berengário e de seus opositores − sobretudo Lanfranco de Cantuária, Guitmundo de Aversa e Alberico de Monte Cassino −, cartas dos envolvidos e documentos conciliares, textos produzidos principalmente em territórios angevinos e normandos, mas que, assim como seus autores, circularam também por cidades germânicas e italianas.

Uma análise da questão da continuidade teórica na ciência
Aluno(a): Débora de Oliveira Silva
Programa: Filosofia
Data: 28/02/2024 - 16:00
Local: CLE/UNICAMP
Membros da Banca:
  • Presidente Prof. Dr. Silvio Seno Chibeni IFCH/ UNICAMP
  • Membros Titulares Prof. Dr. Marco Antonio Caron Ruffino IFCH/ UNICAMP
  • Prof. Dr. Bruno Borge Universidad de Buenos Aires
  • Membros Suplentes Prof. Dr. Márcio Barreto FCA/ UNICAMP
  • Dr. Bruno Malavolta e Silva Universidade Estadual do Rio de Janeiro
Descrição da Defesa:

No debate entre realistas e antirrealistas científicos — i.e., na discussão sobre o estatuto epistêmico das teorias científicas que pressupõem a existência de entes e processos inobserváveis —, os realistas defendem que o sucesso dessas teorias nos compromete com sua verdade aproximada. No entanto, casos históricos que constituem episódios de substituição teórica mostram que, ao longo da história da ciência, diversas teorias bem-sucedidas em sua época foram posteriormente classificadas como falsas. Este trabalho se propõe a avaliar a possibilidade de manutenção da referência de termos que putativamente designam inobserváveis entre as teorias científicas sucessivas com recurso às teorias da referência, de modo a defender a continuidade teórica na ciência e salvaguardar a convicção realista de que o sucesso das teorias científicas é devido a sua verdade aproximada e acerto na referência ao nível inobservável. O Capítulo 1 apresenta, em termos gerais, o debate entre realistas e antirrealistas científicos. O Capítulo 2 introduz alguns argumentos do debate, considerações realistas sobre o problema da descontinuidade teórica na ciência e os casos históricos mais relevantes a serem examinados por nós. O Capítulo 3 analisa as teorias da referência e suas propostas de aplicação aos casos históricos. Tais teorias são avaliadas no Capítulo 4, frente ao seu desempenho em casos históricos escolhidos. O Capítulo 5 tece algumas considerações gerais sobre a análise empreendida nesta dissertação.

O Barulho da História: Movimentos Autônomos de Mulheres e os ecos de um Internacionalismo Feminista nas fronteiras de Rojava
Aluno(a): Beatriz de Tullio Pessoa Ramos
Programa: Sociologia
Data: 29/02/2024 - 10:00
Local: Sala de Defesa de Teses I
Membros da Banca:
  • Profa. Dra. Mariana Miggiolaro Chaguri (Presidente) (Orientadora) - IFCH/ UNICAMP
  • Prof. Dr. Mario Augusto Medeiros da Silva - IFCH/ UNICAMP
  • Prof. Dr. Marcelo Carvalho Rosa - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Descrição da Defesa:

Esta dissertação tem por objetivo analisar os efeitos do protagonismo das militantes curdas nas lutas de libertação nacional do Curdistão sírio para a consolidação de alianças políticas transnacionais. Oferecendo novas perspectivas de elaborar a dinâmica entre o local e o global, bem como entre o universal e o particular, as militantes têm reinventado os modos de conexão de lutas, a partir de uma perspectiva tensional. Para esta pesquisa, recortamos como objeto os movimentos autônomos de mulheres de Rojava. Foram analisadas: as Conferências Internacionais realizadas pelos movimentos, sua atuação e discurso nas redes de mídia, as campanhas internacionais que promovem, as mudanças estruturais e sociais em Rojava e a trajetória dos movimentos dentro do Partido dos Trabalhadores Curdos (PKK). Argumentamos que a ascensão das mulheres a um protagonismo duradouro nas lutas de libertação nacional do Curdistão sírio foi determinante para a consolidação de um projeto político intrinsecamente internacionalista, nomeado Confederalismo Democrático. Além disso, defendemos que, nesse contexto, as militantes curdas têm disputado os sentidos e interpretações do mundo e das suas lutas. A partir de suas contribuições prático-teóricas, buscamos contribuir para a delimitação do que vem sendo chamado Internacionalismo Feminista do século XXI.

A constituição da paridade de participação como princípio normativo na teoria bidimensional da justiça em Nancy Fraser
Aluno(a): Cristiele de Amorim Trindade
Programa: Filosofia
Data: 29/02/2024 - 14:00
Local: Sala de Defesas de Teses I
Membros da Banca:
  • Presidente Profa. Dra. Yara Adario Frateschi IFCH/ UNICAMP
  • Membros Titulares Profa. Dra. Nathalie de Almeida Bressiani Universidade Federal do ABC
  • Dr. Felipe Goncalves Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Membros Suplentes Profa. Dra. Monique Hulshof IFCH/ UNICAMP
  • Dra. Nádia Junqueira Ribeiro Universidade de Brasilia
Descrição da Defesa:

Esta dissertação investiga como a noção de paridade de participação pode ser identificada progressivamente ao longo do percurso intelectual de Nancy Fraser de modo a constituir o princípio normativo de sua teoria bidimensional da justiça social. Para isso, propomos uma retomada dos escritos da autora dos anos oitenta com o intuito de entender de que modo a paridade de participação, elaborada no contexto da teoria da justiça, parece encontrar sua base germinal especialmente no contexto de formulação da política de interpretação das necessidades. Os textos que comportam nosso eixo temático se encontram reunidos principalmente na coletânea Unruly Practices: power, discourse and gender in contemporary social theory e no livro Redistribution or Recognition? A political-philosophical exchange. Em Unruly Practices, a autora propunha — mais do que olhar para a satisfação das reivindicações por necessidade — pensar na forma como o próprio embate político em torno das necessidades, travado no plano discursivo, é atravessado por desigualdades que constituem as formulações e interpretações de determinados grupos sociais como legítimas e hegemônicas, enquanto outras são construídas como subalternas e contra-hegemônicas. Em seguida, nosso intuito é investigar a maneira como o conceito da paridade de participação, informado pelos escritos dos anos oitenta, se estabelece no livro Redistribution or Recognition?, cumprindo o papel de integrar redistribuição e reconhecimento em um único núcleo normativo para elaboração da teoria da justiça. Como buscamos mostrar, o fio condutor que perpassa a pesquisa é justamente a questão dos impedimentos colocados à igualdade de participação na vida social.