Próximas Defesas

Para agendar a Defesa de Tese:   A Defesa de Tese deve ser agendada no sistema SIGA (DAC/UNICAMP), através de uma série de procedimentos que podem ser observados no Manual de Defesa de Dissertação/Tese - clique aqui.    
Práticas sociais de sustentabilidade e o âmbito do consumo: perspectivas teóricas em disputa (estudo exploratório dentre a comunidade universitária da Unicamp)
Aluno(a): Felipe Barbosa Bertuluci
Programa: Sociologia
Data: 05/06/2020 - 09:00
Local: integralmente a distância - link Google Meet: https://meet.google.com/kpt-dpex-dbs
Membros da Banca:
  • Profa. Dra. Leila da Costa Ferreira (Presidente) (Orientador)
  • Profa.Dra. Maria de Fátima Ferreira Portilho - titular
  • Prof. Dr. Marcelo Pereira da Cunha - titular
  • Prof. Dr. Mario Augusto Medeiros da Silva - suplente
  • Profa. Dra. Fabiana Barbi Seleguim - suplente
Descrição da Defesa:

A questão ambiental, definida em termos das mudanças climáticas e ambientais globais, constitui um dos grandes temas de debate e reflexão de nossa contemporaneidade. Desde meados da década de 1960, ela se consolidou como um campo de embates em torno de posições e atores sociais bastante heterogêneos e cada vez mais numerosos, para enfim abarcar virtualmente a “humanidade como um todo”. Nesse contexto, a noção de desenvolvimento sustentável, com destaque para sua definição hegemônica no âmbito do relatório Brundtland (1987), emerge como uma das ideias-chave presentes no esforço de compreensão e enfrentamento do problema. A presente dissertação insere-se neste campo de reflexão e debate, tendo como foco a análise das práticas de consumo ambientalmente orientadas, que aqui são mobilizadas a partir do termo consumo sustentável. Com o processo de alargamento e consolidação da problemática climática e ambiental, o cidadão-consumidor passa a ser considerado peça fundamental para a concretização de mudanças em direção à sustentabilidade. Nosso estudo propõe, então, abordar a maneira como são construídos socialmente e integrados estilos de vida (lifestyles), comportamentos rotineiros (Giddens, 1991a, 1991b) e práticas sociais (Cf. Reckwitz, 2002) de consumo cuja preocupação ambiental apareça como elemento de primeira grandeza. Foram realizadas: a análise documental de fontes secundárias e dez entrevistas semi-estruturadas com pessoas atuantes em grupos institucionais (GGUS e GCI) da comunidade universitária da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) como forma de aproximação metodológica ao problema de pesquisa assim colocado. Desta forma, pretendemos aprofundar a compreensão acerca das propostas de sustentabilidade em disputa, em suas articulações com o âmbito do consumo.