Satisfação pelo I Congresso Ibero-americano de História Urbana

Criada em 2013 e com sede no CIEC, a Associação Ibero-americana de História Urbana (AIHU) começou como um projeto de interlocução e uma proposta de ampliação de nossa escala de análise. Seu primeiro congresso, realizado em Santiago e organizado pela Universidad de Chile e pela Pontifícia Universidad Católica de Chile, foi uma contundente demonstração do potencial dessa aposta. Com satisfação divulgamos aqui a notícia sobre o evento no Chile e alguns registros em imagens (aqui, nesta página e também aqui), como agradecimento a cada pesquisador e pesquisadora que se uniu a nós nesse projeto. Já começamos a preparar o II Congresso Ibero-americano de História Urbana na Ciudad do México em 2019!

 

 

 

Programação do primeiro Congresso Iberoamericano de História Urbana

"Cidades no tempo: infraestruturas, territórios, patrimônio"

este é o tema central do Primeiro Congresso Iberoamericano de História Urbana.

O evento é organizado pela Associação Iberoamericana de História Urbana - AIHU, criada em 2013 em Brasília.

Sua primeira edição ocorre em Santiago do Chile entre 23 e 25 de novembro de 2016.

A seguir, a programação geral resumida. 

 

 

 

Instituto de Urbanística e desenvolvimento municipal

A Revista Ciudades, do Instituto Universitário de Urbanística, publicou recentemente um número sobre História Urbana e História Urbanística, no qual Rodrigo Santos de Faria, pesquisador do CIEC e docente do curso de AU da UnB, traz elementos importantes baseados em extensa pesquisa sobre Urbanismo e desenvolvimento municipal.

A cidade e o cinema

Entre os dias 29 de setembro e 5 de outubro acontece, em São Paulo e no Rio de Janeiro, a mostra “A cidade e o cinema” organizada pelo Arq.Futuro. Integram a mostra 15 documentários e 5 filmes de ficção (dentre eles, 9 produções inéditas) que discutem, por meio das narrativas fílmicas, questões urbanas.

Fundado em 2011 o Arq.Futuro reúne arquitetos, economistas, juristas, gestores públicos e privados, representantes da sociedade civil, artistas e acadêmicos em uma plataforma de discussão sobre o futuro das cidades. As iniciativas e debates promovidos pela instituição tem por objetivo democratizar informações relativas a diversos temas considerados de interesse para a melhoria de vida nas cidades brasileiras (como mobilidade, moradia, planejamento urbano, cultura urbana, dentre outros).

As seduções da objetividade

Linguagens, técnica, ciência são inseparáveis de seus vínculos políticos. Poucos temas poderiam parecer mais provocativos para uma série de colóquios propostos para, a um só tempo, comemorar o cinquentenário da jovem universidade e inseri-la em compromissos presentes e futuros. No Colóquio do dia 17 de setembro de 2016, professora Stella Bresciani polemizou a questão ao discutir os pressupostos teóricos dos chamados "intérpretes do Brasil", atualizando a reflexão para pensar também o necessário entendimento crítico de questões muito atuais.

Páginas