A Teoria Estética de Adorno e a questão da eficácia social da arte

  • Georg W. Bertram Freie Universität - Berlin
Palavras-chave: arte, sociedade, Theodor W. Adorno

Resumo

O artigo aborda a questão de como pensar a eficácia (Wirksamkeit) social da arte a partir da perspectiva de Adorno. Seu objetivo central está em recusar interpretações da obra de Adorno segundo as quais a negatividade da arte resulta em sua ausência de eficácia. Em contrapartida, defendo junto a Adorno uma compreensão da eficácia da arte que se baseia na específica comunicação mimética por ela instaurada. Assim, cada obra de arte traz à tona uma perspectiva específica de que certos contextos sociais (práticas, percepções, relações intersubjetivas etc.) também podem ser diferentes. A arte não conduz, portanto, a uma mudança concreta na sociedade, mas amplia perspectivas dentro da sociedade, de modo que se tornem visíveis possibilidades de uma práxis distinta. Dessa forma, a arte trabalha contra o enrijecimento social e se revela uma forma produtiva de práxis crítica.

Biografia do Autor

Georg W. Bertram, Freie Universität - Berlin

Georg W. Bertram é professor de filosofia no Institut für Philosophie da Freie Universität - Berlin.

Publicado
2020-01-27
Como Citar
Bertram, G. (2020). A Teoria Estética de Adorno e a questão da eficácia social da arte. Dissonância: Revista De Teoria Crítica, 3, 1-24. Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/teoriacritica/article/view/3949
Seção
Artigos (Seção Temática)