Economia feminista em movimento: experiências e desafios teórico-políticos a partir das lutas das mulheres

Renata Faleiros Camargo Moreno

Resumo


Resumo

A incipiente produção acadêmica sobre economia feminista no Brasil contrasta com uma dinâmica intensa e continuada de formação, elaboração e mobilização de um campo do feminismo para o qual a economia feminista é uma ferramenta e uma proposta política. A partir da discussão sobre as estratégias e metodologias de formação e auto-organização, e sobre as ações feministas na resistência ao neoliberalismo, o artigo apresenta os argumentos, acúmulos e desafios teóricos e políticos para o desenvolvimento da economia feminista identificada com a corrente rupturista.

Palavras-chave: Economia feminista, Movimento Feminista, Formação feminista, Neoliberalismo.

 

Abstract

In Brazil, academic production on feminist economics is small and it contrasts with an intense and continuous dynamics of training, elaboration and mobilization of the feminist movement, for which feminist economics is a tool and a political proposal. The article presents arguments, theoretical and political challenges to the development of the feminist economics identified with the rupturist current. They are based on the discussion on strategies and methodologies of training and self-organization, and on feminist actions in resistance to neoliberalism.
Keywords: Feminist economics, Feminist movement, Feminist training, Neoliberalism.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVAREZ, Sonia. Neoliberalismos e as trajetórias do feminismo latino-americano. In: MORENO, Renata (Org.). Feminismo, economia e política: debates para a construção da igualdade e autonomia das mulheres. São Paulo: SOF, 2014.

BARRETO, Viviana; CARRAU, Natália; PARADIS, Clarisse. A resistência feminista contra o livre comércio e a luta das mulheres pela autonomia sobre o corpo, trabalho e território. In: FARIA, Nalu; MORENO, Renata (Orgs). Desafios feministas para enfrentar o conflito do capital contra a vida – nós mulheres seguimos em luta! São Paulo: SOF, 2017.

BOHN, Liana; CATELA, Eva. Há economia feminista na ciência econômica brasileira? Avaliação da produção científica na área entre 1990-2015. In: XX Encontro de Economia da Região Sul, 2017, Porto Alegre. Anais do XX Encontro de Economia da Região Sul, 2017.

CARRASCO, Cristina. Tiempos y trabajos desde la experiencia femenina. In: Papeles de relaciones ecosociales e cambio global. n.108, 2009.

CARRASCO, Cristina. La economía feminista: ruptura teórica y propuesta política. In: CARRASCO, Cristina (Org). Con voz propia. La economía feminista como apuesta teórica y política. Madrid: La oveja roja, 2014.

CARRASCO, Cristina. La economía feminista. Un recorrido a través del concepto de reproducción. Ekonomiaz: Revista vasca de economía, n. 91, 2017, p. 52-77.

FARIA, Nalu. La formación como instrumento para la construcción de un abordaje antipatriarcal. In: SOF Sempreviva Organização Feminista. En busca de la igualdad: textos para la acción feminista. São Paulo: SOF, 2013. Disponível em: http://sof2.tempsite.ws/wp-content/uploads/2014/02/Enbuscadelaigualdad.pdf

FARIA, Nalu; MARCELINO, Maria Fernanda; MORENO, Renata. Trabalho, corpo e vida das mulheres: uma leitura feminista sobre as dinâmicas do capital nos territórios. São Paulo: SOF, 2014.

FARIA, Nalu; MORENO, Renata (Orgs). Desafios feministas para enfrentar o conflito do capital contra a vida – nós mulheres seguimos em luta! São Paulo: SOF, 2017.

FARIA, Nalu; MORENO, Renata (Orgs). Em luta contra a mercantilização da vida: a presença da Marcha Mundial das Mulheres na Cúpula dos Povos. São Paulo: SOF, 2012.

FARIA, Nalu; MORENO, Renata; VITÓRIA, Carla. Reação patriarcal contra a vida das mulheres: debates sobre trabalho, corpo e conservadorismo. São Paulo: SOF, 2016.

HERRERO, Yayo. Economía ecológica y economía feminista: un diálogo necesário. In: CARRASCO, Cristina (Org) Con voz própria: la economía feminista como apuesta teórica y política. Colección Viento Sur. Madrid: La Oveja Roja, 2014.

HIRATA, Helena; KERGOAT, Daniele. Novas configurações da divisão sexual do trabalho. Cadernos de Pesquisa, v. 37, n. 132, set./dez. 2007.

HIRATA, Helena; KERGOAT, Daniele. Os paradigmas sociológicos à luz da categoria de gênero: qual a renovação da epistemologia do trabalho? In BAÇAL, S. (org) Trabalho, educação, empregabilidade e gênero. Manaus: EDUA, 2009.

HIRATA, Helena; ZARIFIAN, Philippe. O conceito de trabalho. In: EMÍLIO, Marli; GODINHO, Tatau; NOBRE, Miriam; TEIXEIRA, Marilane (Orgs). Trabalho e cidadania ativa para as mulheres: desafios para as Políticas Públicas. São Paulo: Coordenadoria Especial da Mulher, 2003. Disponível em: http://library.fes.de/pdf-files/bueros/brasilien/05634.pdf

KERGOAT, Daniele. Divisão Sexual do Trabalho. In: HIRATA, Helena et al. Dicionário crítico do feminismo. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

LEON, Magdalena. Claves feministas para otra economía. In: REMTE. Las mujeres contra el libre comercio: una história de resistencia y lucha. São Paulo: REMTE, 2015.

MARCARINI, Camila. As sujeitas políticas e a formação na universidade: Encontros de Mulheres Estudantes da UNE 2003-2015. Dissertação de Mestrado. UFRGS- Faculdade de Educação. Porto Alegre, 2017.

MELO, Hildete; CONSIDERA, Claudio; SABBATO, Alberto. Os afazeres domésticos contam. Economia e Sociedade, Campinas, v. 16, n. 3(31), p. 435-454, dez. 2007.

MMM Marcha Mundial das Mulheres. Campo de ação: Trabalho e autonomia econômica das mulheres. 2010.

MMM Marcha Mundial das Mulheres. Jornal “O mundo não é uma mercadoria, as mulheres também não!”. Junho de 2012.

MMM Marcha Mundial das Mulheres. Feminismo em marcha para mudar o mundo: trajetórias, alternativas e práticas das mulheres em movimento. SOF: São Paulo, 2015a.

MMM Marcha Mundial das Mulheres. Jornal “4a ação internacional da Marcha Mundial das Mulheres”. Julho de 2015.

MMM Marcha Mundial das Mulheres. Jornal As mulheres resistem! Desafios para o feminismo em tempos de ofensiva conservadora. Novembro, 2016.

MMM Marcha Mundial das Mulheres. Mujeres libres, pueblos soberanos! Aportes para la transversalização del feminismo em la Jornada Continental por la democracia y contra el neoliberalismo. Novembro, 2017.

MMM Marcha Mundial das Mulheres. Jornal “Vamos entender como estão querendo roubar os direitos de aposentadoria das mulheres”. Jornal Março 2017b.

MOURA, Conceição. Autonomía económica de las mujeres rurales em los territorios de la ciudadanía. In: FARIA, Nalu; Moreno, Renata; NOBRE, Miriam (Orgs). Las mujeres em la construcción de la economía solidaria y la agroecología. Textos para la acción feminista. São Paulo: SOF, 2015

MOURA, Conceição; MEDEIROS, Rejane. Mulheres e Territórios: a busca por autonomia econômica e acesso a políticas públicas. Mossoró: Centro Feminista 8 de Março, 2016. Disponível em: https://centrofeminista.files.wordpress.com/2017/05/mulheres-e-territc3b3rios-2016.pdf

MOURA, Conceição; MORENO, Renata. A interdependência das esferas da reprodução e produção na produção de indicadores: reexões a partir da experiência das mulheres rurais no Sertão do Apodi. Dossiê – métodos e fontes de pesquisa em Ciências Sociais. Mediações 2013, n. 2, v. 18, pág. 28 – 45. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/me%20diacoes/article/view/17310

MUÑOZ, Lina; RODRÍGUEZ-MODROÑO, Paula. Una crítica desde la economía feminista a la salida austericida de la crisis. ATLÁNTICAS – Revista Internacional de Estudios Feministas, 2016, v.1, n.1, p. 8-33

PÉREZ OROZCO. Subversión feminista de la economía. Aportes para un debate sobre el conflito capital-vida. Madrid: Traficantes de sueños, 2014.

PÉREZ OROZCO. Aprendizajes de las resistencias feministas latinoamericanas a los Tratados de Libre Comercio e Inversión. Del no al ALCA al cuestionamiento del capitalismo patriarcal. Bilbao: OMAL-Paz con Dignidad, 2017.

PICCHIO, Antonella. A economia política e a pesquisa sobre as condições de vida. In: FARIA, Nalu; MORENO, Renata (Org). Análises feministas: outro olhar sobre a economia e a ecologia. São Paulo: SOF, 2012.

REMTE. Las mujeres contra el libre comercio: una história de resistencia y lucha. São Paulo: REMTE, 2015.

SEGATO, Rita. Guerra contra las mujeres. Madrid: Traficantes de Sueños, 2016.

SOF Sempreviva Organização Feminista. En busca de la igualdad: textos para la acción feminista. São Paulo: SOF, 2013. Disponível em: http://sof2.tempsite.ws/wp-content/uploads/2014/02/Enbuscadelaigualdad.pdf

SOF Sempreviva Organização Feminista. Para entender a economia feminista e colocar a lógica da vida em primeiro lugar. São Paulo: SOF, 2014.

SOF Sempreviva Organização Feminista. Práticas feministas de transformação da economia: autonomia das mulheres e agroecologia no Vale do Ribeira. São Paulo: SOF, 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Renata Faleiros Camargo Moreno



Temáticas - revista de pós-graduandos em ciências sociais da Unicamp

ISSN: 1413-2486

e-ISSN: 2595-315X