Campo e cidade, comida e imaginário - percepções do rural à mesa

Renata Menasche

Resumo


Em um contexto em que, por um lado, pode-se identificar uma ansiedade urbana contemporânea em relação à alimentação e que, por outro lado, percebe-se mais intensa a mobilidade, material e simbólica, entre campo e cidade, este trabalho busca discutir as percepções do rural de agricultores e citadinos, tendo como ponto de observação suas práticas alimentares. Os dados apresentados foram coletados em diferentes situações de pesquisa, ocorridas no período compreendido entre 2000 e 2007, em três distintas regiões rurais do Estado do Rio Grande do Sul (localizado no Brasil meridional) e em sua capital, Porto Alegre. Entre as questões apontadas a partir da análise desenvolvida, temos que, das classificações da alimentação operadas pelos moradores de Porto Alegre entrevistados, emerge um rural valorado positivamente, idealizado, que, ao demandar alimentos – mas também paisagens, costumes, festas, história, turismo –, age na conformação do rural vivenciado pelos que nele habitam, transformando percepções e identidade.

Palavras-chave


Campo–cidade; Consumo Alimentar; Cultura Alimentar; Campesinato

Texto completo:

PDF

Referências


ÁLVAREZ, Marcelo; PINOTTI, Luisa. A la mesa: ritos y retos de la alimentación argentina. Buenos Aires: Grijalbo, 2000.

AMON, Denise; MENASCHE, Renata. Comida como narrativa da memória social. Sociedade e Cultura, Goiânia, v. 11, n. 1, p. 13-21, 2008.

ASSUNÇÃO, Viviane Kraieski de. Comida de mãe: notas sobre alimentação, família e gênero. Caderno Espaço Feminino, Uberlândia, v. 19, n. 1, 2008.

BOURDIEU, Pierre. O camponês e seu corpo. Revista de Sociologia Política, Curitiba, n. 26, p. 83-92, 2006.

CAMARANO, Ana Amélia; ABRAMOVAY, Ricardo. Êxodo rural, envelhecimento e masculinização no Brasil: panorama dos últimos 50 anos. Texto para Discussão, Rio de Janeiro, Ipea, n. 621, 1999.

CARNEIRO, Maria José. O ideal rurbano: campo e cidade no imaginário de jovens rurais. In: TEIXEIRA DA SILVA, Francisco Carlos; SANTOS, Raimundo; COSTA, Luis Flávio (Org.). Mundo rural e política. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

CHAMPAGNE, Patrick. La fête au village. Actes de la Recherche en Sciences Sociales, Paris, n. 17-18, p. 73-84, 1987.

CONTRERAS HERNÁNDEZ, Jesús; GRACIA ARNAIZ, Mabel. Alimentación y cultura: perspectivas antropológicas. Barcelona: Ariel, 2004.

CRISTÓVÃO, Artur. Mundo rural: entre as representações (dos urbanos) e os benefícios reais (para os rurais). In: RIEDL, Mário; ALMEIDA, Joaquim Anécio; BARBOSA, Andyara L. B. Viana (Org.). Turismo rural: tendências e sustentabilidade. Santa Cruz do Sul: Editora Unisc, 2002.

DOUGLAS, Mary. Pureza e perigo. São Paulo: Perspectiva, 1976.

EIZNER, Nicole (Org.). Préface. In: Voyage en alimentation. Paris: ARF, 1995.

FISCHLER, Claude. L’homnivore: le goût, la cuisine et le corps. Paris: Odile Jacob, 1993.

FLANDRIN, Jean-Louis; MONTANARI, Massimo (Dir.). História da alimentação. São Paulo: Estação Liberdade, 1998.

LA SOUDIÈRE, Martin de. Dis-moi où tu pousses: questions aux produits “locaux”, “régionaux”, de “terroir”, et à leurs consommateurs. In: EIZNER, Nicole (Org.). Voyage en alimentation. Paris: ARF, 1995.

LA TAILLE, Yves de. O sentimento de vergonha e suas relações com a moralidade. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 15, n. 1, p. 13-25, 2002.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. Doença mental e cura na umbanda. Teoria e Pesquisa, São Carlos, v. 40-41, p. 5-23, 2002.

MATHIEU, Nicole; JOLLIVET, Marcel (Dir.). De la “question de la nature” à la “question de l’environnement”: repères anciens pour des questions nouvelles. In: Du rural à l’environnement: la question de la nature aujourd’hui. Paris: ARF, 1989.

MENASCHE, Renata. Os grãos da discórdia e o risco à mesa: um estudo antropológico das representações sociais sobre os cultivos e alimentos transgênicos no Rio Grande do Sul. 2003.

Tese (Doutorado em antropologia social) – Programa de PósGraduação em Antropologia Social, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003a.

____. Frankenfoods e representações sociais: percepções contemporâneas sobre biotecnologia, natureza e alimentação. Revista Theomai, Buenos Aires, n. especial, 2003b.

____. Risco à mesa: alimentos transgênicos, no meu prato não?. Campos, Curitiba, v. 5, p. 111-129, 2004.

____. Countryside and the city, food and the imaginary: perceptions of the rural at the table. Estudios del Hombre: Serie Antropología de la Alimentación, Guadalajara, n. 24, p. 255-268, 2009.

MENASCHE, Renata (Org.). A agricultura familiar à mesa: saberes e práticas da alimentação no Vale do Taquari. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2007.

MINTZ, Sidney W. Comida e antropologia: uma breve revisão. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 16, n. 47, p. 31-41, 2001.

MONTERO, Paula. A cura mágica na umbanda. Comunicações Iser, Rio de Janeiro, n. 20, p. 39-47, 1986.

OUÉDRAOGO, Arouna P. Manger “naturel”: les consommateurs des produits biologiques. Journal des Anthropologues, Paris, n. 74, p. 13-27, 1998.

PIERUCCI, Antônio Flávio. “Bye bye, Brasil”: o declínio das religiões tradicionais no Censo 2000. Estududos Avançados, São Paulo, v. 18, n. 52, p. 17-28, 2004.

PRANDI, Reginaldo. O Brasil com axé: candomblé e umbanda no mercado religioso. Estudos Avançados, São Paulo, v. 18, n. 52, p. 223-238, 2004.

RAMOS, Mariana Oliveira. A “comida da roça” ontem e hoje: um estudo etnográfico dos saberes e práticas alimentares de agricultores de Maquiné (RS). 2007. Dissertação (Mestrado em desenvolvimento rural) – Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural, Universidade Federal do Rio Grande do

Sul, Porto Alegre, 2007.

SEYFERTH, Giralda. As contradições da liberdade: análise de representações sobre a identidade camponesa. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 7, n. 18, p. 78-95, 1992.

____. A identidade teuto-brasileira numa perspectiva histórica. In: MAUCH, Cláudia; VASCONCELLOS, Naira (Org.). Os alemães no Sul do Brasil. Canoas: Ulbra, 1994.

WANDERLEY, Maria de Nazareth Baudel. A emergência de uma nova ruralidade nas sociedades modernas avançadas – O “rural” como espaço singular e ator coletivo. Estudos Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, n. 15, p. 87-145, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Contatos

RURIS - Revista do Centro de Estudos Rurais
Instituto de Filosofia e Ciências Humanas - UNICAMP.
Rua Cora coralina s/n°
Cidade Universitária "Zeferino Vaz"
13083-896 Campinas-SP BRASIL.
Tel.: + 55 19 3521-1636

e-mail: ruris@feagri.unicamp.br