JACOB BURCKHARDT E SUAS REFLEXÕES SOBRE A HISTÓRIA

  • Paula Vermeersch

Resumo

Este artigo pretende resgatar alguns pontos de uma das obras do historiador suíço Jacob Burckhardt, Reflexões sobre a História (Weltgeschichtliche Betrachtungen). Um dos mais importantes historiadores do século XIX, Burckhardt ao falecer deixou suas anotações de aula, onde especificava suas concepções metodológicas; essas anotações se transformaram nesse volume póstumo cuja importância para a compreensão da historiografia posterior é fundamental. A partir da dinâmicadas “três potências” (Religião, Estado e Cultura) Burckhardt constrói um esquema básico para que o historiador consiga se situar no estudo do passado das sociedades; tal esquema em muito esclarece suas obras-primas, como A cultura do Renascimento na Itália, e também o trabalho de estudiosos posteriores(encontram-se muitas ressonâncias da visão burckhardtiana da História em Friedrich Nietzsche, Sigmund Freud, Carl Gustav Jung, Heinrich Wölflinn, Ernst Gombrich, Elias Canetti, Theodor Adorno e Norbert Elias, por exemplo).

Biografia do Autor

Paula Vermeersch
Mestre em Sociologia e História da Arte e da Cultura, IFCH-UNICAMP, bolsista doPrograma de Formação de Quadros Profissionais - Centro Brasileiro de Análise ePlanejamento, Cebrap e Doutoranda em Teoria e História Literária, IEL - UNICAMP.
Como Citar
Vermeersch, P. (1). JACOB BURCKHARDT E SUAS REFLEXÕES SOBRE A HISTÓRIA. História Social, 1(10), 215-238. Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/rhs/article/view/334