Cronistas medievais: ajuntadores de histórias

Kátia Brasilino Michelan

Resumo


A proposta deste artigo é examinar o fazer histórico dos cronistas medievais portugueses. A ênfase recai sobre a análise das possibilidades de leitura do período, ou seja, como se davam as escolhas de textos para compor as crônicas, como se desenvolveu o processo de acesso à leitura e que tipos de textos eram comumente lidos. O artigo traz igualmente um panorama
sobre o papel do livro manuscrito, divulgador por excelência da palavra escrita durante o medievo, bem como sobre a emergência da tipografia e a ampliação das possibilidades de acesso ao livro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.