Conflitos cotidianos e motins: os usuários de bondes no Rio de Janeiro no final do século XIX e início do XX

Paulo Cruz Terra

Resumo


A proposta deste artigo é analisar a relação dos usuários com as companhias de bondes e seus trabalhadores, no Rio de Janeiro, no final do século XIX e início do XX. Busca-se verificar as maneiras encontradas pela população para demonstrar a avaliação do serviço prestado pelas companhias. Os abaixo-assinados entregues ao governo, as queixas enviadas aos jornais, os pequenos motins, bem como os movimentos conhecidos como quebra-quebras indicam uma atuação efetiva dos habitantes nos assuntos da cidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.