Shahr-e No de Kaveh Golestan

uma leitura possível das dimensões política e religiosa de fotos de mulheres prostitutas (Teerã, Irã, 1975-1977)

Palavras-chave: Prostituição, Religião, Gênero, Fotografia

Resumo

Esse artigo discute o álbum Shahr-e No, de Kaveh Golestan, como testemunho das condições de vida empobrecida de mulheres na prostituição. Compreendemos suas fotos como um discurso político e de crítica à Dinastia Pahlavi. Todavia, tratamos do uso de véu em algumas poses como uma representação do hijab. A prostituição se configurou como um ambiente anti-islâmico e a mulher prostituta em posição antagônica ao promovido pela tradição e a ética sexual no Islã. Assim, através da análise das imagens segundo um recorte religioso, entendemos que a crítica política de Kaveh Golestan sobre o Governo se estende também para a sociedade iraniana e comunidades muçulmanas, a fim de visibilidade e pertencimento das retratadas.

Biografia do Autor

Ana Maria Ricci Molina, Faculdade Anhanguera de Ribeirão Preto

Docente na Faculdade Anhanguera de Ribeirão Preto (Psicologia).

Membro do GRACIAS (Grupo de Antropologia em Contextos Islâmicos e Árabes) - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto - USP

 

 

Francirosy Campos Barbosa, Universidade de São Paulo

Professora Livre Docente da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto - USP. Departamento de Psicologia.

Lider do Grupo de Antropologia em Contextos Islâmicos e Árabes (GRACIAS).

 

Referências

ABU-LUGHOD, Lila. As mulheres muçulmanas precisam realmente de salvação? Reflexões antropológicas sobre o relativismo cultural e seus Outros. Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 20, n. 2, maio-agosto, p. 451-470, 2012.

AFARY, Janet e ANDERSON, Kevin B. Foucault e a revolução iraniana: as relações de gênero e as seduções do Islamismo. Tradução de Fabio Faria. São Paulo: Realizações Editora, 2011.

AL-MUSAUI, Sayyed Hashem. O sistema social no Islam. Elaboração e Supervisão Sheikh Taleb Hussein Al-Khazraji; 1ª. edição – São Paulo: Centro Islâmico no Brasil, 2006.

AL-KAHZRAJI, Sheikh Taleb Hussein. A mulher: entre a situação histórica e a exclusão social. Tradução e revisão Rudaina Ghoson Abu Abbas e Nasereddin Khazraji e Habib Abu Abbas- São Paulo: Centro Islâmico do Brasil, 2012.

BARTHES, Roland. A câmara clara: nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

BOUHDIBA, Abdelwahab. A sexualidade no Islã. São Paulo: Globo, 2006.

BURKE, Peter. Testemunha Ocular: o uso de imagens como evidência histórica. São Paulo: Editora UNESP, 2017.

CAIUBY NOVAES, Sylvia. O silencio eloquente das imagens fotográficas e sua importância na etnografia. Cadernos de Arte e Antropologia, Vol. 3, n° 2, pag. 57-67, 2014.

_____________________. Imagem, magia e imaginação: desafios ao texto antropológico. Revista Mana, v. 14, n. 2, p. 455-475, 2008.

FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade: curso no Collége de France (1975-976). Tradução de Maria Ermantina Galvão. 4.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

GOLESTAN, H. e HALASA, M. Kaveh Golestan: recording the truth in Iran. Editora: Hatje Cantz Verlag, 2008

GROISMAN, Alberto. Fotografia e Fotografar: paradigmas, artefatos e artifícios sociais e relacionais. In: LENZI, Lucia H C ET allí (orgs.) Imagem: intervenção e pesquisa. Florianópolis: EdUFSC, 2006, p. 121-138.

GROSFOGUEL, Ramón. Breves notas acerca del Islam y los Feminismos Islámicos. Tabula Rasa. Bogotá - Colombia, No.21, julio-diciembre, p. 11-29, 2014.

FERREIRA, Francirosy Campos Barbosa. Diálogos sobre o uso do véu (hijab): empoderamento, identidade e religiosidade. Perspectivas, São Paulo, v. 43, p. 183-198, jan./jun. 2013

F.O.A.M. (Amsterdã, Holanda) Kaveh Golestan, The Citatel. 21.3 – 4.5.14 A conversation between guest curator Vali Mahlouji and Foam curator Kim Knoppers. Catálogo F.O.A.M., 2014.

KUBRUSLY, Claudio Araujo. O que é fotografia? Coleção primeiros passos, Editora Brasiliense, 1983.

LEITE, Miriam Moreira. Retratos de família: leitura da fotografia histórica. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1993.

LIMA, Cila. Um recente movimento político-religioso: feminismo islâmico. Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 22, n. 2, maio-agosto, p. 675-686, 2014.

MENESES, Maria Paula. Mulheres insubmissas? Mudanças e conflitos no norte de Moçambique. Ex æquo, n.º 17, p. 71-87, 2008.

MOLINA, Ana Maria R. e BARBOSA, Francirosy C. A ética sexual no Islã e no mundo ocidental: interpretando o corpo e o sexo. Reflexão, Campinas, no. 42, no. 1, jan./jun., p. 95 -111, 2017. https://doi.org/10.24220/2447-6803v42n1a3808

MOTAHARI, Aiatolá Mortedha. A Ética Sexual no Islam e no Mundo Ocidental / Mártir Bem-Aventurado, Professor Ayyatullah Sheikh Mortedha Motahari; elaboração, supervisão e apresentação Sheikh Taleb Hussein Al-Khazraji; tradução e revisão Equipe do Centro Islâmico no Brasil; -- 1. ed. -- São Paulo: Centro Islâmico no Brasil, 2008a.

__________________________. Os direitos das mulheres no Islam / Bem-Aventurado, Mártir, Ayyatullah, Sheikh, Mortedha Motahar; elaboração, supervisão e apresentação Sheikh Taleb Hussein Al-Khazraji -- São Paulo: Centro Islâmico no Brasil, 2008b

MUSEU DE ARTE MODERNA (Paris, França). Recréer Shahr-e No: la politique intime du marginal – Archéologie de la décennie finale. Vali Mahlouji: catálogo. Paris, 2014, 6p.

PACE, Enzo. Sociologia do Islã: fenômenos religiosos e lógicas sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005

RAMADAN, Tariq. Introduction to Islamic Legal Tradition. Instituto Jibreel. Londres, 2015-2016.

SILVA, Maria Cardeira da. As mulheres, os outros e as mulheres dos outros: feminismo, academia e Islão. Cadernos Pagu, vol. 30, janeiro-junho, p. 137-159, 2008.

Publicado
2020-12-15
Como Citar
Molina, A. M. R., & Barbosa, F. C. (2020). Shahr-e No de Kaveh Golestan. PROA Revista De Antropologia E Arte, 2(10), 11-37. Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/proa/article/view/3686
Seção
Artigos