O processo de filmagem no campo do patrimônio

relato de uma experiência de etnoficção

  • Paula Pflüger Zanardi Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura
Palavras-chave: Filme etnográfico, Patrimônio cultural

Resumo

Este artigo desenvolve sobre o processo de criação do filme etnográfico Cortadores de Pedra, realizado, como parte integrante da pesquisa de mestrado, com o intuito de refletir sobre as possibilidades da imagem em movimento na política de patrimônio imaterial do Iphan. O filme se deu em parceria com os extratores de pedra em Campos de São João, situado na Chapada Diamantina, BA, neste artigo explicito todas as etapas de criação, desde sua concepção, elaboração das cenas, da relação construída com os interlocutores, das estratégias de filmagem e o processo de montagem. Abordo a metodologia criada para a construção do filme que se utiliza dos momentos de encontro como ferramenta para reflexão e representação das questões em torno do ofício de extrator de pedra. Os dados etnográficos dialogados com as referências do campo da antropologia visual são apresentados ao leitor com o intuito de elucidar as tomadas de decisões para que dessa pesquisa se consolidasse um filme. 

Biografia do Autor

Paula Pflüger Zanardi, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura

Mestra em Preservação do Patrimônio Cultural (IPHAN/PEP) e Bacharela em Ciências Sociais (UFSC). É consultora UNESCO para o patrimônio imaterial no Pará – paula.zanardi@gmail.com

Publicado
2019-12-15
Como Citar
Zanardi, P. P. (2019). O processo de filmagem no campo do patrimônio. PROA Revista De Antropologia E Arte, 2(9), 240 - 267. Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/proa/article/view/3621