Mbaraka

a viola caipira Guarani Mbya

  • José Calixto Kahil Cohon Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Mbaraka, Música, Etnomusicologia, Guarani Mbya, Viola caipira

Resumo

Na bibliografia em torno da cultura caipira é muito comum a afirmação do parentesco entre as formas musicais do cururu, cateretê, catira e a música indígena. Tendo essa relação em vista, neste trabalho estabelecemos alguns paralelos entre a cultura caipira e a cultura indígena, especificamente a cultura Guarani Mbya. A relação geográfica, econômica, cultural e em específico, a relação entre o uso de instrumento cordofone, o Mbaraka, e a viola caipira nos permitirá vislumbrar um terreno riquíssimo e fundador de nossa cultura que segue pulsante e vivo.

Biografia do Autor

José Calixto Kahil Cohon, Universidade de São Paulo

Doutorando pela Universidade de São Paulo.

Referências

ANDRADE, Mario. Pequena História da Música, 2o Edição, Livraria Martins, São Paulo 1942.

AMARAL, Amadeu. O Dialeto Caipira. 3. ed. São Paulo, Hucitec, 1976 ª

BUDASZ, Rogério. O cancioneiro ibérico em José de Anchieta: Um enfoque musicológico. São Paulo: ECA-USP, 1996.

CÂNDIDO, Antônio. Possíveis raízes indígenas de uma Dança Popular. Revista de Antropologia . No 1. Vol. 4. 1956

CUNHA, Manuela C.. Cultura com Aspas e outros Ensaios. UBU editora . 2017

DALLANHOL, Kátia M. B., Jeroky e Jerojy: Por uma Antropologia da música Entre os Mbyá-Guarani do Morro dos Cavalos, UFSC, 2012.

CASTAGNA, Paulo. A música como instrumento de catequese no Brasil dos séculos XVI e XVII. D.O. Leitura, São Paulo, ano 12, n.143, p.6-9, abr. 1994

GALLET, Luciano. O índio na música Brasileira. in Estudos de Folclore. Editores WC, Rio de Janeiro, 1934.

GIORDANO, Ary. Mbaraka: Metonímia musical Mbya. UFPR 2009

MACEDO, Valéria. Dos cantos para o mundo. Invisibilidade, figurações da “cultura” e o se fazer ouvir nos corais guarani. Revista de Antropologia de São Paulo, USP, vol. 55, nº 1, 2012.

MARTINS, José de Souza. Capitalismo e Tradicionalismo. São Paulo, Pioneira, 1975.

MONTARDO, Deise Lucy O. Através do mbaraka. Música, dança e xamanismo guarani. São Paulo: Edusp, 2009.

MONTEIRO, John Manuel. O Guarani e a História do Brasil Meridional, in História dos Índios no Brasil. Org. CUNHA, Manuela Carneiro da. Editora Schwarz, 1998.

PUCCI, M. Influência da voz indígena na música brasileira. Música Popular em Revista, Campinas, ano 4, v. 2, p. 5-30, jan.-jun. 2016.

RIBEIRO, Darcy. O Povo Brasileiro: A formação e o sentido de Brasil. 2ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SCHADEN, Egon. 1974[54]. Aspectos Fundamentais da Cultura Guarani. São Paulo:Edusp.

_______________. 1969. Aculturação Indígena. Ed Pioneira, São Paulo.

STEIN, Marília. Kyringüé Mboraí – os cantos das crianças e a cosmo-sônica Mbyá-Guarani. (Tese de Doutorado), Instituto de Artes da UFRGS, Porto Alegre, 2009.

SZARÁN, Luiz & THÜMEN, Gisela von. Musica en las reducciones Jesuíticas del América del Sur. 2a ed. Fundacion Paracuia, Mission Prokur J. S. Nurnberg. Asunción 1999.

TINHORÃO, José Ramos. A deculturação da música indígena brasileira. Revista brasileira de Cultura, Rio de Janeiro, n. 13, jul./set. 1972, p. 9-25.

VILELA, Ivan. “O caipira e a Viola brasileira, em José Machado Pais (org.), Sonoridades Luso-afro-brasileiras, 2004, p 175.

Publicado
2020-08-18
Como Citar
Cohon, J. C. K. (2020). Mbaraka. PROA Revista De Antropologia E Arte, 1(10), 72-85. Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/proa/article/view/3533