Dos muros ao papel.

Uma tradução intersemiótica de três pixos de Fortaleza-CE

  • Silvia Fatima Roque Figueroa Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Pixo, Cidade, Arte

Resumo

A análise ora apresentada trata de uma experiência de tradução ou transmutação intersemiótica de três pixos encontrados no bairro de Meireles, Fortaleza. É nessa passagem da forma que tem-se por objetivo rever conceitos de arte e obra de arte por meio de um diálogo entre autores da antropologia da arte, artistas e comunicadores. Trata-se de uma experiência que provoca repensar a apreensão estética que construímos dos objetos e as repercussões que isso pode significar na dinâmica social de uma cidade.

Biografia do Autor

Silvia Fatima Roque Figueroa, Universidade Federal do Ceará

Silvia Roque Figueroa é graduanda de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda na Universidade Federal do Ceará (UFC). Faz parte do Laboratório de estudos de estética e imagem (Imago) da UFC e do Grupo de Análises e Estudos da Imagem Contemporánea (GAEIC) da UFC. Recebeu formação em Caligrafia Artística nos cursos administrados pelo Museo de Arte de Lima (MALI) em 2014. Començou formação em Design no Instituto de Diseño y Comunicación (IDC) Lima, Perú em 2014.

Referências

BRASIL. Constituição. (1998) Lei Nº 9.605, 12 de fevereiro de 1998.

BENJAMIN, Walter. A modernidade e os modernos. Vol. 41. Tempo Brasileiro, 1975.

_________________. A tarefa do Tradutor. Revista Humboldt, n° 40, Munique, Bruckmann, 1979, pp. 38-44. (Tradução de Fernando Camacho.)

BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: EdUsp, 2007

CAMPOS, Haroldo de. Semiótica como prática e não como escolástica. Entrevistadores:

Armando Sergio Prazeres, Irene Machado e Yvana Fechine. São Paulo: PUC-SP, 2001.

Entrevista concedida a revista Galáxia. Disponível em: < http://www.revistas.univerciencia.org/index.php/galaxia/article/viewArticle/1264. > Acesso em: 31 jan. 2017.

CAPELLATO, Igor Alexandre; BORGES, Fernanda Carlos; BOCCARA, Ernesto Giovanni. Metamorfose híbrida, percepção do tempo-espaço: uma tentativa de compreender a essência da arte, o ato humano de ressignificar compulsivamente diante da arte. 2015. Disponível em: < https://www.revistas.ufg.br/VISUAL/article/viewFile/39168/19744 em 21/01/2017 as 18:07 > Acesso em: 31 jan. 2017.

DIOGENES, Glória. Artes e intervenções urbanas entre esferas materiais e digitais: tensões legal-ilegal. Anál. Social [online], n.217, pp.682-707. 2015 Disponível em: < http://www.scielo.mec.pt/pdf/aso/n217/n217a01.pdf >. Acesso em: 1 de outubro de 2018

DUCHAMP, Marcel. Duchamp du signe. Paris: Flamarion. 1994.

_________________. O Ato Criador In: BATTCOCK, Gregory. A Nova Arte. São Paulo. Perspectiva: 2004

Disponivel em: < https://osocoracional.wordpress.com/2009/02/01/o-ato-criador-marcel-duchamp/ > Acesso em: 21 jan. 2017.

GELL, A. 1998. Art and Agency: an antropological Theory. Oxford: University Press

Gell, Alfred. "A tecnologia do encanto e o encanto da tecnologia." Concinnitas, Rio de Janeiro 1.8 (2005): 40-63.

_________. A rede Vogel: armadilhas como obra de arte e obras de artes como armadilhas. In, Revista do programa de pós-graduação em artes visuais eba. Rio de Janeiro: UFRJ, 2001

_________.Definição do problema: a necessidade de uma antropologia da arte. In, Revista Poiésis, n 14, p. 243-261, Dez. de 2009.

INGOLD, Tim. 2011a. “Part V – Drawing making writing”. In Being Alive – Essays on movement, knowledge and description. Londres e Nova York: Routledge.

LAGROU, E. A Fluidez da Forma. Arte, alteridade e agência em uma sociedade amazônica (Kaxinawa, Acre). Rio de Janeiro: Topbooks, 2007.

MARTIN, Judy. Guia Completa de Caligrafia. Técnicas e materiales. Madrid: Tursen-Hermann Blume, 1999

PAZ, Octavio. Marcel Duchamp ou o Castelo da pureza. São Paulo: Perspectiva, 2002

PLAZA, Julio. Tradução Intersemiótica. São Paulo: Perspectiva, 2003

PIXO. Direção: João Wainer e Roberto T. Oliveira. São Paulo: Sindicato Paralelo Filmes, 2009. 61 minutos. Disponível em: < https://vimeo.com/29691112 > Acesso em: 30 jan. 2016

SALLES, Cecília Almeida. Gesto Inacabado: processo de criação artística. São Paulo: Annablume, 1998.

SAMAIN, E. Como Pensam as Imagens, São Paulo, Unicamp, 2012

SANTAELA, Lúcia. O Que é semiótica. São Paulo: Brasiliense. 5ed. 1987

SANTOS, Ludmila Helena Rodrigues dos et al. Triste sina ser poeta de latrina: um estudo antropológico/artístico dos grafitos de banheiro. 2012. Disponível em: < https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/223 > Acceso em: 24 jan. 2017.

TOTSTÓI, Leon. O que é a arte? Sào Paulo: Experimento. 1994.

Publicado
2019-07-15
Como Citar
Figueroa, S. F. R. (2019). Dos muros ao papel. PROA Revista De Antropologia E Arte, 1(9), 226-241. Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/proa/article/view/3124