Uma Cartografia do Fandango

  • Juarez Bergmann Filho
Palavras-chave: Fotografia, Design, Rabeca

Resumo

O presente ensaio é parte fragmentada de um capítulo imagético da tese de doutorado em Design intitulada “Artífices, Artifícios e Artefatos: Narrativas e trajetórias no processo de construção da Rabeca brasileira”. Meu objetivo principal foi aproximar o leitor do Universo de Pesquisa retratado. Na tese proponho uma narrativa visual do circuito de produção, circulação e uso de Rabecas naquele Universo de Pesquisa. Apresento uma das coleções de imagens divididas a partir de um bloco temático que retrata uma cartografia local, explicitando os locais e caminhos deste circuito e evidenciando os modos de fazer e performatizar do Fandango Paranaense.  Neste caminhar imagético, entre a cidade portuária de Paranaguá e a Ilha dos Valadares, no litoral do estado do Paraná, me chamou a atenção às diversas janelas tanto dos casarões coloniais quanto das propriedades rurais pareciam me observar no meu caminhar. Desta forma, serviram de moldura para a composição das imagens, por vezes restringindo a visão e por vezes sendo atravessada por ela. Desta forma, artífices e artefatos constituem-se no circuito de produção, circulação e uso na performance do Fandango na Ilha dos Valadares, PR, por meio de um processo dinâmico e complexo de negociação social entre sujeitos/sujeitos, sujeitos/artefatos e por vezes artefatos/artefatos.

Biografia do Autor

Juarez Bergmann Filho
Doutor em Design, Mestre em Música e Bacharel em Violino. Professor do Curso de Tecnologia em Luteria da Universidade Federal do Paraná
Publicado
2019-07-15
Como Citar
Bergmann Filho, J. (2019). Uma Cartografia do Fandango. PROA Revista De Antropologia E Arte, 1(9), 212-225. Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/proa/article/view/3080