Circuito-circunscrito: Apontamentos sobre arte de rua e a viração de poetas no Rio de Janeiro

  • João Pedro de Lima Campos

Resumo

Neste artigo procura-se interpretar a produção cultural de rua, tendo em vista sua relação com os tipos urbanos e sua intervenção político-estética no cotidiano da cidade, a partir do trabalho desenvolvido por escritores que vendem suas obras no Centro da cidade do Rio de Janeiro. Entre outras atividades, os artistas de rua atuantes na capital realizam saraus periódicos que são importantes momentos de conhecimento e consagração das obras produzidas por sujeitos à margem ou ainda não estabelecidos no mercado cultural. Demonstra-se de que maneira discursos e disputas sobre usos da cidade são produzidos durante eventos e encontros de cultura de rua, que comumente homenageiam personalidades locais e afirmam a necessidade de se ocupar as áreas urbanas abertas com cidadania obtida através da arte.

 Palavras chave: arte de rua; saraus; poesia; espaço público; Rio de Janeiro. 

Biografia do Autor

João Pedro de Lima Campos
Universidade Federal Fluminense

Referências

ALBUQUERQUE, Gabriel A. S; PINAGÉ, Caroline A. C. Fanzines no Brasil e em Manaus: um breve histórico. In: Revista Estação Literária, 2014, vol. 12, pp. 316 – 331. DOI: http://www.uel.br/pos/letras/EL/vagao/EL12-Art20.pdf

ARENDT, Hannah. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1987.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas linguísticas. São Paulo: EDUSP, 1996.

CAIAFA, Janice. Movimento Punk na cidade - a invasão dos bando sub. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

CAMARGO, Michele Alcântara. Manifeste-se, faça um zine! Uma etnografia sobre zines de papel feministas produzidas por minas do rock (São Paulo 1996-2007). In: Cadernos Pagu - Unicamp, 2011, n. 36. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-83332011000100007

CAMPOS, João Pedro de Lima. Arte em movimento: fanzine e produção literária de rua no Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado em Sociologia. Niterói: ICHF-UFF, 2017.

DABUL, Lígia Maria de Souza. Fim de linha na arte: pintores retratistas de rua. In: Revista Maná, 2014, pp. 39 – 61.

DO RIO, João. A encantadora alma das ruas: crônicas. São Paulo: Companhia de Bolso, 2008.

FAZZIONI, Natália Helou. A vista da rua: etnografia da construção dos espaços e temporalidades na Lapa (RJ). Dissertação de Mestrado em Antropologia Social. São Paulo: FFLCH - USP, 2012.

FREDERICO, Maria. Poetas de rua: outro eixo de circulação das artes. In: Revista Intratextos, 2014, vol. 6, nº 1, pp. 68 – 81. DOI: http://dx.doi.org/10.12957/intratextos.2014.12818

GONZAGA, Priscila; NIN, Inês; RIBAS, Anamália; RIBAS, Cristina; THORSTENBERG, Valdíria; UCHOA, Sara. Vocabulário Político para Processos Estéticos. Rio de Janeiro 2014. DOI: http://vocabpol.cristinaribas.org/

GREGORI, Maria Filomena. Viração: experiências de meninos nas rua. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

GUERRA, Paula. QUINTELA, Pedro. Culturas de resistencias e medias alternativos - os fanzines punk portugueses. In: Revista Problemas e Práticas, 2014, nº 80, pp. 69- 94. DOI: https://spp.revues.org/2088.

HABERMAS, Jürgen. The structural transformation of the public sphere. Cambridge: Massachusetts, The MIT Press, 1996.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP & A, 2003.

HARVEY, David. A Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre a origem da mudança cultural. São Paulo: Edições Loyola, 1992.

HOLLANDA, Heloísa. Impressões de viagem: CPC, vanguarda e desbunde: 1960/70. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2004.

LEITE, Rogério Proença. Contra usos e espaço público: notas sobre a construção social dos lugares no Manguetown. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais, Fevereiro, vol. 17, nº 49. BRASIL: ANPOCS, pp. 115-134.

LOURENÇO, Denise. Fanzine: Procedimentos Construtivos em Mídia tática impres-

sa. Tese de Mestrado em Comunicação Social. São Paulo: PUC/SP, 2006.

MAGALHAES, Henrique. O que é fanzine? Rio de Janeiro: Brasiliense, 1993.

NASCIMENTO, Érica Peçanha. Literatura marginal: os escritores da periferia entram em cena. Dissertação de Mestrado em Antropologia Social. São Paulo: FFLCH-USP, 2006.

NASCIMENTO, Érica Peçanha. É tudo nosso! Produção cultural na periferia de São Paulo. Tese de Doutorado em Antropologia Social. São Paulo: FFLCH-USP, 2011.

NUNES, Teresa Joyce. Zine in three contemporary grassroots movements in Brazil and the United States. Doutorado em Filosofia. Indiana: Purdue University Press, 2006.

PEIXOTO, Fernanda A. As cidades nas narrativas sobre o Brasil. In: Andrade L; Frugoli Jr H; Peixoto F (org.). A cidade e seus agentes: práticas e representações. Belo Horizonte: EDUSP e Editora PucMinas, 2006, pp. 177 – 197.

PEREIRA, Carlos Alberto Messeder. Retrato de Época: poesia marginal dos anos 70. Rio de Janeiro: Funarte, 1981.

ROLNIK, Raquel. As vozes das ruas: as revoltas de Junho e suas interpretações. In: Vainer, Carlos. Cidades Rebeldes: passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. São Paulo: Boitempo, 2013.

Publicado
2017-12-31
Como Citar
Campos, J. P. de L. (2017). Circuito-circunscrito: Apontamentos sobre arte de rua e a viração de poetas no Rio de Janeiro. PROA Revista De Antropologia E Arte, 2(7), 159 - 176. Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/proa/article/view/2885
Seção
Dossiê