A linguagem de rua nos teatros de Nelson Rodrigues e Plínio Marcos

  • Raphael Giammattey Machado Ricardo

Resumo

O artigo detalha o projeto de teatro desagradável de Nelson Rodrigues e as personagens marginais de Plínio Marcos à luz de um procedimento utilizado por ambos os dramaturgos em seus textos para a cena: a linguagem de rua. Por meio da análise de determinadas críticas sobre as peças dos autores, destacamos o funcionamento de instâncias legitimadoras e sublinhamos o papel que a linguagem de rua assume para a sua validação artística. Por meio da apreensão da ideia do que está por detrás de um sucesso teatral, examinamos o significado da marginalidade, tanto para um autor que praticamente fundou a modernidade teatral brasileira, quanto para outro que alterou o mapa das experiências realistas até então realizadas nos palcos do país.

PALAVRAS-CHAVE: linguagem de rua; crítica teatral; validação artística; marginalidade; teatro desagradável.

Biografia do Autor

Raphael Giammattey Machado Ricardo

Mestre em Estudos Contemporâneos das Artes pela Universidade Federal Fluminense (UFF-Niterói)

 

 

Referências

BURCH, Nöel. Estruturas de Agressão. In: ______. Práxis do cinema. (tradução Marcelle Pithon, Regina Machado). São Paulo: Perspectiva, 2011.

CARREIRA, André. Reflexões sobre o conceito de Teatro de Rua. In: Narciso Telles, Ana Carneiro (Org.). Teatro de rua: Olhares e perspectivas. Rio de Janeiro: E-Papers Serviços Editoriais, 2005.

MENDES, Oswaldo. Bendito maldito: uma biografia de Plínio Marcos. São Paulo: Leya, 2009.

MOTA, Lia Duarte. Plínio Marcos: faces de um personagem marginal. In: Alexandre Faria, João Camillo Penna, Paulo Roberto Tonani do Patrocínio (Org.). Modos da Margem: Figurações da marginalidade na literatura brasileira. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2015.

RODRIGUES, Sonia. (Org.). Nelson Rodrigues por ele mesmo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

TORRES, Walter Lima. Ensaios de Cultura Teatral. Jundiaí: Paco Editorial, 2016.

CONTIERO, Lucinéia. Plínio Marcos: uma biografia. 2007. 344 f. Tese (Doutorado em Letras) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Assis, 2007.

COSTA, Letícia Tomazella. A fortuna crítica de Vestido de Noiva e Álbum de Família, de Nelson Rodrigues: casamento e/ou divórcio? 2010. 175 f. Dissertação (Mestrado em Letras) –Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biocências, Letras e Ciências Exatas, São José do Rio Preto. 2010.

HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Ed. Objetiva, 2001.

DOIS PERDIDOS NUMA NOITE SUJA. Disponível em: <http://www.pliniomarcos.com/criticas/2perdidos-sp-paulo.htm>. Último Acesso em: 14/08/2017.

ESSE ANALFABETO ESPERAVA OUTRO MILAGRE DE CIRCO. Disponível em:

<http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u7694.shtml>. Último Acesso em: 14/08/2017.

NAVALHA NA CARNE É APENAS UM ESPETÁCULO, MAS COMO DÓI. Disponível em: <http://www.pliniomarcos.com/criticas/navalha-sp-sabato.htm>. Último Acesso em: 14/08/2017.

PLÍNIO MARCOS FAZ CAMPANHA DE TEATRO POPULAR NOS SINDICATOS.

Disponível em: <http://www.pliniomarcos.com/criticas/maquinas-apolinario.htm>. Último Acesso em: 14/08/2017.

PRÉDIOS DE SÃO PAULO: GALERIA METRÓPOLE. Disponível em: <http://acervo.estadao.com.br/noticias/acervo,predios-de-sao-paulo-galeria-metropole,9643,0.htm>. Último Acesso em: 14/08/2017.

Publicado
2017-12-31
Como Citar
Ricardo, R. G. M. (2017). A linguagem de rua nos teatros de Nelson Rodrigues e Plínio Marcos. PROA Revista De Antropologia E Arte, 2(7), 102 - 114. Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/proa/article/view/2859
Seção
Dossiê