Performances Socioculturais e as Telenovelas

Anne Araujo Vilela

Resumo


Este trabalho apresenta por meio de revisão bibliográfica, avaliações críticas sistematizadas dos constituintes que fazem a telenovela brasileira uma performance cultural, por meio de elementos associados, principalmente, ao seu contexto social, histórico e cultural. A performance acontece como ação, interação e inter-relação. Portanto, tendo em vista que as performances culturais não são apenas linguagem formal, pois tudo pode ser convertido em códigos e em outros tipos de comunicação, analisa-se aqui a telenovela sob este prisma.

Palavras-chave


Teleficção; Cultura histórica; Sociocultura brasileira; Performances Culturais

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. Gêneros do discurso. In: Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2011. p. 261-306.

BAUMAN, R. Poética e performance como perspectiva crítica sobre a linguagem e a Vida Social. Trad. Vania Cardoso. In: A Ilha. Revista de Antropologia, 2014, p. 185-229.

BERGER, René. A tele-fissão alerta à televisão. São Paulo: Edições Loyola, 1979. p.5-60.

BRONCKART, Jean-Paul. Teorias da ação, da fala, da linguagem natural e do discurso. In: Estudos Socioculturais da Mente. Porto Alegre: ArtMed, 1998. p. 72-88.

GOFFMAN, E. Representação do Eu na Vida Cotidiana. São Paulo: Vozes, 2006.

BUCCI, Eugênio. Brasil em tempo de TV. São Paulo: Bomtempo, 1996. p. 11-70.

CAMARGO, Robson. Milton Singer e as Performances Culturais: Um conceito interdisciplinar e uma metodologia de análise. Revista Karpa. Los Angeles: v.6, p.1 -15, 2013.

CANNITO, Newton. Menos periferia e mais subúrbio. In: Choque de tropicalismo: cinema e TV. São Paulo: nVersos, 2013. p.42-46.

HOBSBAWM, E.; RANGER, T. (Org.). A invenção das tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997, p. 15.

MATTOS, Sérgio Augusto Soares. História da televisão Brasileira - Uma visão econômica, social e política. Petrópolis: Editora Vozes, 2010. p. 7-47.

PALLOTTINI, Renata. Dramaturgia de televisão. São Paulo: Perspectiva, 2012.

SCHECHNER, Richard. O que é performance?. In: Performance studies: an introduccion, second edition. Nova York e Londres: Routledge, 2006.

SCHECHNER, Richard. Performers e espectadores: trasportados e transformados. Revista Moringa. João Pessoa: v. 2, n. 1, p.155-185, 2011.

SCHECHNER, Richard. Pontos de Contato entre o pensamento Antropológico e o Teatral. In: Cadernos de Campo nº 20. São Paulo: 2011, p. 213 - 236.

SCHECHNER, Richard. Ritual. In: Performance e antropologia. Rio de Janeiro: Mauad,2012.

SINGER, Milton. Prefácio. In: Traditional India: Structure and Change. Philadelphia: American Folklore Society,1959, p. 09-33.

STAM, Robert. A literatura através do cinema: realismo, magia e a arte da adaptação. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008. p.11-38.

STAM, Robert. Introdução a teoria do cinema. Campinas: Papirus, 2003. p.168-359.

STAM, Robert. Marxismo e filosofia da linguagem. In: Bakhtin: da teoria literária à cultura de massa. São Paulo: Ática, 1992. p. 22-35.

TURNER, V. Foreword. In: Between Theatre and Antropology. Philadelphia: UPP, 1985. p. 9 - 12.

SCHECHNER, Richard. Pontos de Contato entre o pensamento Antropológico e o Teatral. In: Cadernos de Campo nº 20. São Paulo: 2011, p. 213 - 236.

WERTSCH, James V. La acción mediada em el espaço social. In: La mente en acción. Buenos Aires: Aique Grupo Editor S/A, 1999, p.173-217.

ZUMTHOR, Paul. Performance, Recepção e Leitura. São Paulo: Cosac Naif, 2007.

RÜSEN, Jörn. História viva: teoria da história: formas e funções do conhecimento histórico. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2007, p. 135-150.

GEERTZ, Clifford. A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: LTC, 1989.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 PROA Revista de Antropologia e Arte

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by/3.0/br/

PROA: Revista de antropologia e arte. IFCH-UNICAMP, Campinas. ISSN:2175-6015.  Conteúdos licenciados em CC BY.

Indexadores: Latindex / DOAJ / CAPES / Sumários