Tempo de Carnaval: políticas culturais e formulações identitárias em Fortaleza

  • Danielle Maia Cruz Universidade Federal do Ceará
  • Lea Carvalho Rodrigues Universidade Federal do Ceará

Resumo

O artigo discute o modo como as políticas culturais municipais empreendidas pela Secretaria de Cultura de Fortaleza, entre os anos 2004 e 2010, operam no processo de ressignificação de identidades culturais. As reflexões aqui apresentadas tomam como referência empírica os desfiles de maracatus e de blocos de pré-Carnaval ocorridos no Carnaval em Fortaleza, Ceará. Trata-se de apresentações que integram um “ciclo de atividades” na cidade, no período carnavalesco, e que são viabilizadas por meio de editais públicos intitulados “editais da cultura”. Do ponto de vista do poder público, as apresentações de maracatus e blocos de pré-Carnaval, dentre outras manifestações, promovem ideias sobre Fortaleza que a associam a uma cidade cultural, voltada às tradições, desconstruindo, nesse sentido, imagens que a relacionam somente às belezas naturais, como as de seu litoral.

Biografia do Autor

Danielle Maia Cruz, Universidade Federal do Ceará
Danielle Maia Cruz é Doutoranda em Sociologia pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Ceará
Lea Carvalho Rodrigues, Universidade Federal do Ceará
Lea Carvalho Rodrigues é Professora doutora do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará
Publicado
2010-12-01
Como Citar
Cruz, D. M., & Rodrigues, L. C. (2010). Tempo de Carnaval: políticas culturais e formulações identitárias em Fortaleza. PROA Revista De Antropologia E Arte, 1(2). Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/proa/article/view/2378
Edição
Seção
Artigos