Vida íntima e literatura brasileira: amor e família em três romances do século XIX

  • Heloísa Helena de Oliveira Santos Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Resumo

O objetivo deste artigo é compreender, por meio da análise de romances brasileiros, como as relações íntimas foram codificadas na sociedade brasileira oitocentista. Analisamos três romances do século XIX: A Moreninha (1844), de Joaquim Manuel de Macedo, Senhora (1875), de José de Alencar, e Dom Casmurro (1899), de Machado de Assis, a fim de mapear as concepções e comportamentos associados ao amor e à vida íntima entre homens e mulheres, dando ênfase às possíveis tensões entre os ideais de amor romantizados disseminados nos romances e a organização social brasileira, baseada na família patriarcal, modelo que caracteriza a sociedade brasileira do período. O artigo é uma síntese de minha dissertação de mestrado defendida no programa de pós-graduação em Sociologia e Antropologia da UFRJ.

Referências

ALENCAR, José de. Senhora. São Paulo: Ática, 1995;

ALENCASTRO, Luis Felipe de. Vida privada e ordem privada no Império. In: _______. (Org.). História da vida privada no Brasil: Império: a corte e a modernidade nacional. São Paulo: Companhia das letras, 2001.

CANDIDO, Antonio. The Brazilian Family. In: SMITH, T. Lynn; MARCHANT, Alexander (Eds.). Brazil: portrait of half a continent. New York: Dryden Press, 1951.

_______. Dialética da malandragem. In: _______. O discurso e a cidade. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2004.

_________________. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2006.

CARDOSO, André. C. de Almeida. Transparent Faces: The Sentimental Code in the Early Brazilian Novel. New York: Tese (Departament of Comparative Literature) – New York University, 2009;

COSTA, Jurandir Freire. Ordem médica e norma familiar. Rio de Janeiro: Graal, 1999.

DEL PRIORE, Mary. História do amor no Brasil. São Paulo: Contexto, 2005.

FONSECA, Claudia. Amor e família: vacas sagradas de nossa época. In: RIBEIRO, Ivete; RIBEIRO, Ana Clara Torres (Orgs.). Família em processos contemporâneos: inovações culturais na sociedade brasileira. São Paulo: Loyola, 1995.

FRANCO, Maria Silvia de Carvalho. Homens livres na ordem escravocrata. São Paulo: Fundação Editora da Unesp, 1983.

FREYRE, Gilberto. Casa-grande & senzala. Rio de Janeiro: Global, 2006a.

_______________. Sobrados e mucambos: decadência do patriarcado rural e desenvolvimento do urbano. Rio de Janeiro: Global, 2006b.

GLEDSON, John. Machado de Assis: impostura e realismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

GUIMARÃES, Hélio Seixas. Os leitores de Machado de Assis: o romance machadiano e o público de literatura do século 19. São Paulo: Edusp, 2004.

HOLANDA, Sérgio Buarque. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia da Letras, 1995.

LAJOLO, Marisa; ZILBERMAN, Regina. A leitura rarefeita: leitura e livro no Brasil. São Paulo: Ática, 2002.

LUHMANN, Niklas. O amor como paixão: para a codificação da intimidade. Lisboa: Difel; Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1991.

MACEDO, Joaquim Manuel de. A Moreninha. Rio de Janeiro: Ática, 2003.

MACHADO DE ASSIS, J. M. Dom Casmurro. São Paulo: Ática, 2000.

MEYER, Marlyse. Folhetim: uma história. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

MURICY, Kátia. A razão cética: Machado de Assis e as questões de seu tempo. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

PEREIRA, Astrojildo. Interpretações. Rio de Janeiro: Edição da livraria-editora Casa do Estudante Brasileiro, 1944.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. O mandonismo local na vida política brasileira e outros ensaios. São Paulo: Alfa-Omega, 1976.

SCHWARCZ, Lilia M. As barbas do imperador: d. Pedro II, um monarca nos trópicos. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

SCHWARZ, Roberto. A poesia envenenada de Dom Casmurro. In: Duas meninas. São Paulo: Companhia da Letras, 1997.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, v. 20, n. 2, jul./dez. 1995.

VOLOBUEF, Karin. Frestas e arestas: a prosa de ficção do romantismo na Alemanha e no Brasil. São Paulo: Fundação Editora da Unesp, 1999.

VENANCIO FILHO, Paulo. Primos entre si: temas em Proust e Machado de Assis. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

Publicado
2014-12-01
Como Citar
Santos, H. H. de O. (2014). Vida íntima e literatura brasileira: amor e família em três romances do século XIX. PROA Revista De Antropologia E Arte, 1(5). Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/proa/article/view/2332