Foco e Escopo

A Proa: Revista de Antropologia e Arte é uma publicação semestral virtual, de acesso irrestrito, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (PPGAS – IFCH – Unicamp). Sua primeira edição foi publicada em agosto de 2009. As linhas editoriais da Proa compreendem a Antropologia e Sociologia da Arte, Antropologia Visual, Etnomusicologia, Etnoestética, História da Arte, Patrimônio Cultural, Políticas Culturais, Práticas Artísticas Contemporâneas, Performances e Rituais.

A proposta da revista é fomentar o diálogo entre as artes e as ciências sociais, dando espaço a contribuições nacionais e internacionais, no formato de resenhas, artigos, relatos de experiências, traduções, entrevistas, debates e exposições virtuais, incentivando a interdisciplinaridade e abrigando expressões artísticas e reflexões de diversas naturezas – da música à literatura, passando pelo cinema, pela fotografia, pelas artes indígenas e pela representação museológica, entre outras.

Processo de Avaliação pelos Pares

Os textos recebidos são inicialmente avaliadas por dois pareceristas anônimos, doutores e especialistas no tema da contribuição e externos tanto ao Comitê como ao Conselho Editorial. Em caso de um parecer ser favorável à publicação e o outro contrário, a contribuição é submetida à avaliação de um terceiro parecerista externo.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Fontes de Apoio

Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social e Departamento de Antropologia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Histórico do periódico

A Proa: revista de antropologia e arte surgiu em 2008, quando integrantes do hoje extinto Grupo de Estudos em Antropologia e Arte (GESTA), do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (IFCH - UNICAMP), mobilizaram-se para construir uma publicação acadêmica e de acesso irrestrito, de caráter inédito no Brasil, que abrigasse artigos nas áreas de sociologia e antropologia da arte, etnomusicologia, antropologia visual, sociologia da cultura, políticas culturais, patrimônio e gestão cultural, história social e cultural da arte e práticas artísticas contemporâneas.

A chamada de artigos para o primeiro número da revista ocorreu em meados de novembro de 2008, tendo como prazo final o dia 25 de janeiro de 2009. Neste período, foram recebidas quase 40 contribuições de todo o Brasil, o que confirmou a necessidade de uma publicação nesses moldes no país. Desde então, a Proa se firmou no campo acadêmico brasileiro como referência. Alguns de seus textos fazem parte de bibliografias de disciplinas de graduação e pós-graduação.

A missão da Proa continua sendo a de fomentar o diálogo entre as artes e as ciências sociais, dando espaço a contribuições nacionais e internacionais, incentivando a interdisciplinaridade e abrigando expressões artísticas e reflexões de diversas naturezas – da música à literatura, passando pelo cinema, pela fotografia, pelas artes indígenas e pela representação museológica, entre outras.

A seguir, listamos por ordem alfabética as pessoas que no passado já fizeram parte de nosso Corpo Editorial:
 
Comitê Editorial
 
Alessandra Traldi Simoni (números 1 a 5, 2008-2015)

Carla Delgado de Souza (números 1 e 2, 2008-2010)

Daniel Revillion Dinato (número 6, 2016-2017)

Eduardo Dimitrov (números 3 a 5, 2010-2015)

Felipe Dittrich (número 1, 2008-2009)

Gabriela Aguillar Leite (número 6, 2015-2017)

Guilherme Perez Giufrida (número 7.2, 2017)

Guilherme Ramos Cardoso (números 2 e 3, 2009-2011)

Ian Packer (números 6 e 7.1, 2015-2017)

Ilana Seltzer Goldstein (números 1 a 5, 2008-2015)
 
Isabela Venturoza de Oliveira (números 7.1 e 7.2, 2017)
 
José Cândido Lopes Ferreira (números 6 a 8.2, 2016-2018)
 
Leonardo Bertolossi (número 3, 2010-2011)

Lucas Mestrinelli (números 6 e 7.1, 2015-2017)

Luisa Victória Pessoa de Oliveira (números 1 a 5, 2008-2015)

Luiza Serber (números 6 a 7.2, 2015-2017)

Magda dos Santos Ribeiro (número 2, 2009-2010)

Marialba Maretti (número 2, 2009-2010)

Mariana de Campos Françozo (números 3 e 4 , 2010-2012)

Marina Carmello Cunha (número 6, 2016-2017)

Rodrigo Charafeddine Bulamah (números 2 a 5, 2009-2015)

 

Apoio Editorial

Daniel Revillion Dinato (número 7.1)

Daniel Schwarz (número 6)

Edimilson Rodrigues de Souza (número 6)

Fabiane Vinente (número 1)

Felipe Dittrich Ferreira (número 2)

Gabriela Aguillar Leite (número 7.1)

Joanna Lopes da Hora (número 1)

Marcos Pedro Magalhães Rosa (número 5)

Marina Carmello Cunha (número 7.1)

Paulo Victor Albertoni Lisboa (número 5)

Rafael do Nascimento Cesar (número 5)

Vítor Queiroz (número 5)