Spinoza contra Phenomenology: French Rationalism from Cavaillès to Deleuze.

  • Cleyton Costa

Resumo

É comum em obras de história da filosofia a prática de aproximar teorias, para que, por via de seus elementos comuns, uma explique a outra. Especialmente no caso de Espinosa notam-se muitas tentativas de retomada da filosofia cartesiana para derivar seu pensamento. Knox Peden recusa esta estratégia ao apresentar Spinoza contra Phenomenology: French Rationalism from Cavaillès to Deleuze, livro publicado na Califórnia em 2014 pela Stanford University Press. Trata-se de uma produção que busca desvencilhar o racionalismo de Espinosa de qualquer tradição fenomenológica em que se encontra. Mais que argumentar em defesa de diferenças irreconciliáveis entre Espinosa e fenomenologia, Peden, ao evidenciar esta polarização, oferece outra perspectiva histórica para a filosofia racionalista francesa. Para tanto, mobiliza autores do século XX que recorrem à filosofia de Espinosa em resposta inicial às propostas de introdução da fenomenologia na França, com atenção especial, às que derivam da concepção apresentada na Sorbonne em 1929 por Edmund Husserl.
Publicado
2019-03-13
Como Citar
Costa, C. (2019). Spinoza contra Phenomenology: French Rationalism from Cavaillès to Deleuze. Modernos & Contemporâneos - International Journal of Philosophy [issn 2595-1211], 2(4). Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/modernoscontemporaneos/article/view/3497