Em face do Nada: examinando abordagens não-existencialistas do estudo acadêmico

  • Gereon Kopf

Resumo

Como se sabe, James Heisig se referia aos filósofos da escola de Kyoto como “filósofos do nada”. Enquanto não há dúvidas de que o conceito de “nada” seja central para o projeto de muitos filósofos da escola de Kyoto, não existe consenso sobre a teoria do estudo acadêmico em face do“nada absoluto”. Alguns filósofos argumentaram por um intuicionismo, alguns pela dialética, e alguns por um tipo de transracionalismo. Este artigo pretende explorar como a “lógica do soku”de Kitarō Nishida, a “dialética inclusiva” de Takahashi Satomi, o “criticismo absoluto” de Tana Hajime, a intepretação da verdade dupla de Wasuki Tetsuro e a “lógica da antifonia” de Koyama Iwao conceitualizam o projeto filosófico à luz do “nada absoluto”. O objetivo dessa investigação é examinar quais implicações o não-essencialismo tem para o projeto filosófico. No fim, esse artigo argumentará que uma abordagem de múltiplas entradas da filosofia reflete o omnicentrismo latente no melhor da filosofia posterior de Nishida.
Publicado
2018-10-23