“Arte” A teoria da arte em Kitarō Nishida

  • Ryōsuke Ōhashi

Resumo

Este artigo procura elucidar a relação entre a filosofia de Kitarō Nishida e a Arte moderna. Ele tem seu ponto de partida em uma descrição dos movimentos da vanguarda estética na Europa na passagem do século XIX para o século XX, e aponta para as temáticas centrais deste período. Dentre estas, se destacam as questões do niilismo, da cisão entre a Arte e o Cristianismo e a ausência de um objeto na Arte. Partindo dessas premissas, ele trabalha em segundo lugar comos dois períodos mais relevantes na filosofia da Arte em Nishida. O primeiro período, centrado na obra Arte e moralidade estaciona em uma concepção clássica da Arte centrada na concepção do “Belo” e é considerado pouco relevante para a presente discussão. No entanto, o segundo período, marcado pelos conceitos da autoformação do mundo histórico, de “transcender o corpo na direção do corpo” e de “transcender a técnica na direção da técnica” é considerado capaz de um diálogo significativo com as temáticas da Arte moderna. O artigo conclui com uma breve consideração de um vínculo entre a religião e a arte em Nishida, vínculo este essencialmente distinto da visão cristã.
Publicado
2018-10-23
Como Citar
Ōhashi, R. (2018). “Arte” A teoria da arte em Kitarō Nishida. Modernos & Contemporâneos - International Journal of Philosophy [issn 2595-121], 2(3). Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/modernoscontemporaneos/article/view/3316