A Estética Japonesa é uma Poética

  • Diogo César Porto da Silva

Resumo

A chamada estética japonesa é formada por um conjunto de termos, dentre eles monono aware, yūgen, sabi, wabi. Tais termos são invocados como representações de uma sensibilidade estética própria do Japão que teria fortes raízes em uma antiga tradição. Em nosso artigo, analisamos a estética japonesa como um discurso que fornece os modos através dos quais fala-se sobre essa suposta consciência do belo particular aos japoneses. Nesse sentido, propomos traçar os elementos de uma poética da estética japonesa. Apontamos três elementos que constituiriam tal poética: 1) a adoção dos conceitos de belo e arte vindos da filosofia ocidental como condutores da estética japonesa; 2) a afirmação de uma sensibilidade tradicional e particular ao Japão que teria seu fundamento teórico no conceito de simbolismo da modernidade ocidental; e 3) a intraduzibilidade dos termos pertencentes à estética japonesa a idiomas ocidentais, posicionando-a como antagônica ao ocidente, ao mesmo tempo em que representa o todo do oriente. Por fim, argumentamos que o discurso da estética japonesa ainda se encontra presente na atualidade, sendo utilizado como o fundamento filosófico para afirmações sobre a pureza e perenidade da “japonisidade”.
Publicado
2018-10-23
Como Citar
da Silva, D. C. P. (2018). A Estética Japonesa é uma Poética. Modernos & Contemporâneos - International Journal of Philosophy [issn 2595-121], 2(3). Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/modernoscontemporaneos/article/view/3315