Carta de Descartes ao Marquês de Newcastle Egmond-Binnen, 23 novembro 1646

  • René Descartes

Resumo

Monsenhor,

Os favores que recebo das cartas que Vossa Excelência teve o agrado de me escrever, e asmarcas que elas contêm de um espírito que dá mais lustro à sua muito altiva nascença do quedela recebe, me obrigam a estimá-las extremamente; mas parece, além disso, que a fortuna queiramostrar que as situa na ordem dos maiores bens que eu possa possuir, porque as detém peloscaminhos e só permite que eu as receba após ter feito todos os seus esforços para impedi-lo. Tive,assim, a honra de receber uma delas ano passado, que tinha levado quatro meses para chegar deParis até aqui, & essa que recebo agora é do cinco de Janeiro; mas porque o Senhor de B.2meassegura que vós já fostes advertido de tais delongas, eu não me escuso de não ter respondido antes.E já que as coisas sobre as quais vos aprouvestes escrever-me são considerações que somente tocamàs ciências, que não dependem das mudanças do tempo e nem da fortuna, espero que agora o queeu poderei responder não vos seja menos agradável de que se o tivésseis recebido há dez meses.

Publicado
2018-09-09
Como Citar
Descartes, R. (2018). Carta de Descartes ao Marquês de Newcastle Egmond-Binnen, 23 novembro 1646. Modernos & Contemporâneos - International Journal of Philosophy [issn 2595-1211], 1(2). Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/modernoscontemporaneos/article/view/3275

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##