Sobre as edições usadas para as traduções das cartas

  • Fábio Baltazar do Nascimento Júnior

Resumo

Para as traduções que ora apresentamos, utilizamos, em primeiro lugar, a edição eletrônica1feita pela equipe da profa Giulia Belgioioso, diretora do Centro Interdipartimentali di Studi suDescartes e il Seicento - Ettore Lojacono (CESDES). Trata-se de uma edição cheia de excelentesferramentas para um estudioso: as cartas podem ser procuradas por ano, por autor, contêm as notas(becquets) e anotações marginais do exemplar Clerselier-Institut, estão paginadas de acordo com asedições de Adam e Tannery, com Clerselier-Institut e, também, com a tradução das obras completaslançada pela editora Bompiani, levada a cabo pelo mesmo CESDES.
Publicado
2018-09-09
Como Citar
Nascimento Júnior, F. B. do. (2018). Sobre as edições usadas para as traduções das cartas. Modernos & Contemporâneos - International Journal of Philosophy [issn 2595-1211], 1(2). Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/modernoscontemporaneos/article/view/3268