Le obiezioni agli ‘Essais’: la corrispondenza con Morin

  • Massimiliano Savini

Resumo

O artigo de Massimiliano Savini tem por objeto a correspondência, ocorrida em 1638,entre Jean-Baptiste Morin e René Descartes, acerca da Dióptrica. Savini descreve, primeiramente,o contexto da correspondência em questão. Morin havia publicado, em 1634, seu Longitudinumterrestrium necnon coelestium nova et hactenus optata sententia, em que, essencialmente, afirmavapoder estabelecer tabelas astronômicas mais exatas que as disponíveis na época, porque seriaminferidas de princípios verdadeiros, não de hipóteses. Munido dessa concepção de ciência, Morinquestionaria o uso de suposições feito por Descartes, sobretudo no tocante à natureza da luz. Se,por um lado, Morin pretendia fornecer uma astronomia demonstrada, por outro, parecia, parao autor do Longitudinum, que Descartes se movesse no sentido oposto: ao evitar o problemada essência da luz, Descartes teria dado um tratamento hipotético para a física, disciplina estaem que o uso de hipóteses seria absolutamente inaceitável para Morin. Savini conclui que essapolêmica entre os dois autores mostraria que, enquanto Morin ainda pensava a física separadada astronomia, de modo que esta teria sido demonstrada em seu Longitudinum, para Descartesessas duas disciplinas seriam unificadas numa ciência dos fenômenos ou, em outras palavras, numaciência de mundo adspectabili.
Publicado
2018-09-09
Como Citar
Savini, M. (2018). Le obiezioni agli ‘Essais’: la corrispondenza con Morin. Modernos & Contemporâneos - International Journal of Philosophy [issn 2595-1211], 1(2). Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/modernoscontemporaneos/article/view/3262