Foco e Escopo

Modernos & Contemporâneos é um periódico eletrônico internacional de filosofia sediado no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp. Seu  principal objetivo é fomentar a pesquisa, o debate e interesse filosófico através de publicações de dossiês, artigos originais, resenhas e traduções acerca de temas e autores da Filosofia Moderna e Contemporânea. Outros objetivos, igualmente importantes, são ampliar o horizonte filosófico incluindo as reflexões das filosofias de gêneros, interculturais, feministas, africanas, afrodiaspóricas, latino-americanas, ameríndias e orientais; assim como propor questões emergentes do mundo atual que sejam ao mesmo tempo interdisciplinares e possam ser abordadas de modo filosófico, gerando debates no seio das comunidades científicas brasileiras e estrangeiras.

Modernos & Contemporâneos is an online international philosophy periodical tied to the Institute of Philosophy and the Humanities of Campinas University (Unicamp) located in São Paulo, Brazil. By publishing several dossiers, articles, reports, interviews, and translations, the periodical Modernos & Contemporâneos attempts to develop research and debate around subjects and philosophers that are modern and contemporary. In interdisciplinary fashion, the periodical attempts as well to exploit thematic fields that have been privileged by philosophy up to now, by publishing several current reflections that have the goal to weave speculative ties between the subject matter and gender theory, feminist theory, intercultural approaches, African, Asian, American, and Native American philosophies, amongst others. Last but not least, we will seek to propose emergent questions of the contemporary world, approached in a philosophical way, but also interdisciplinary, causing debates within the Brazilian and foreign scientific communities.

Modernos & Contemporâneos est une revue internationale de philosophie (en ligne) rattachée à l’Institut de Philosophie et Sciences Humaines de l’Université de Campinas (Unicamp), située à São Paulo (Brésil). En publiant divers dossiers, articles (hors dossier), comptes-rendus, entretiens et traductions, la revue Modernos & Contemporâneos s’efforce de développer les recherches et débats autour de thèmes et de philosophes modernes et contemporains. À caractère interdisciplinaire, la revue cherche également à déployer les champs thématiques jusqu’alors privilégiés par la philosophie, en publiant nombre de réflexions actuelles qui se donnent pour tâche de tisser des liens spéculatifs entre cette discipline et les théories du genre, les pensées féministes, les approches interculturelles, les philosophies africaines, afro-diasporiques, orientales, américaines et amérindiennes, entre autres. Last but not least, il s’agira de proposer des questions émergentes du monde contemporain, abordées de manière philosophique, mais également interdisciplinaire, suscitant des débats au sein des communautés scientifiques brésiliennes et étrangères. 

Exigências para submissão de artigo

Em sua seção “Artigos independentes”, a revista Modernos & Contemporâneos publica contribuições submetidas por pesquisadores confirmados e com a titulação mínima de doutores, preferencialmente em filosofia.

A revista Modernos & Contemporâneos não publica artigos de bacharéis, licenciados e mestrandos, bem como não publica artigos de mestres que ainda não possuem experiência de docência em filosofia.

A título excepcional, a revista Modernos & Contemporâneos pode vir a publicar artigos independentes de pesquisadores doutorandos e de professores e docentes mestres em filosofia.

Em todos os casos, os artigos independentes submetidos à revista Modernos & Contempoâneos são sistematicamente avaliados por dois pareceristas anônimos, segundo o método “duplo par cego”(double blind review) .

Processo de Avaliação pelos Pares

Os “Artigos independentes”, as “Resenhas” e as “Traduções” são avaliados por pares, segundo o método de revisão por pares duplo-cego (Double Blind Review). Cada contribuição submetida é avaliada por pareceristas: 02 pareceristas para cada “Artigo independente”, 01 parecerista para cada “Resenha”, e 01 parecerista para cada “Tradução”. Cada parecerista é especialista na área concernida, com elevada titulação acadêmica. Com vista à impessoalidade e maior objetividade do processo de análise e aprovação, os arquivos enviados aos pareceristas são despersonalizados, isto é, sem a identificação de autoria. Por outro lado, as identidades dos pareceristas também não serão fornecidas aos autore(a)s. Daí o uso da expressão: “duplo-cego”.   

Os originais dos artigos são encaminhados para a apreciação de dois pareceristas integrantes do Corpo de avaliadores/pareceristas, conforme o sistema blind review. Os critérios para a avaliação dos artigos levam em conta relevância do tema, originalidade da contribuição nas áreas temáticas da Revista, clareza do texto, adequação da bibliografia, estruturação e desenvolvimento teórico, metodologia utilizada, conclusões e contribuição oferecida para o conhecimento da área.

O parecerista deverá preencher um "Formulário de Avaliação", uniforme e objetivo, elaborado pelos editores. É concedido o prazo de 45 dias para a emissão do parecer. Contudo, não é possível estabelecer com exatidão os prazos para o processo que depende da boa vontade dos pareceristas.

Os pareceres poderão resultar em 5 tipos de avaliações: Aceitar; Aceitar com revisões; Submeter novamente para avaliação; Submeter a outra revista; Rejeitar.

No caso dos artigos julgados inadequados pelos 2 pareceristas, o editor justificará aos autores a rejeição por parte do conselho editorial.

No caso de uma aceitação parcial por parte de pelo menos 1 dos pareceristas, o editor chefe repassará ao autor as modificações no artigo requeridas pelo parecerista.

No caso de uma aprovação sem ressalvas por parte dos 2 pareceristas, o editor chefe informará o autor da aceitação total de seu artigo. 

Em todos os casos, o editor chefe permanecerá em contato com os autores para dirimir controvérsias que resultem do processo de análise e esclarecer o parecer, notadamente quando parcial ou negativo.

Os textos do "Dossiê" são organizados por editores convidados a cada número e não é possível submeter artigos para essa seção. As chamadas públicas estão previstas para a seção 'Artigos Independentes' que serão complementares ao tema proposto a cada Dossiê.

Os artigos de cada "Dossiê" publicado são primeiramente avaliados e selecionados pelos organizadores responsáveis. Em seguida, os artigos do "Dossiê" proposto pelo(s) organizador(es) são submetidos à análise e avaliação criteriosa dos três Editores (Editor chefe, Editor Associado e Editor Assistente). Quando necessário, os artigos do “Dossiê” também poderão ser submetidos à avaliação por pareceristas ad hoc. Os Editores da revista Modernos & Contemporâneos não assumem nenhum compromisso incondicional de publicação junto aos organizadores, e definem previamente com eles os critérios adotados pela revista no que concerne às contribuições de cada “Dossiê”. 

 

Periodicidade

A revista Modernos & Contemporânoes é publicada semestralmente.

Política de Acesso Livre

Política para Periódicos de Acesso Livre

Open Access-Acesso Livre. Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

a)Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.

b)Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

c)Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre).

 

Declaração sobre Ética e Práticas Indevidas em publicações científicas

 

Mediante a presente “Declaração sobre Ética e Práticas Indevidas em publicações científicas”, a Modernos & Contemporâneos - International Journal of Philosophy reúne os esforços combinados de autores, editores e revisores para produzir uma publicação de pesquisa responsável.

 

Esta declaração é baseada em princípios éticos que seguem, de modo geral, as linhas estabelecidas pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) e pelo Committe on Publication Ethics (COPE).

 

RESPONSABILIDADES DOS AUTORES

Os textos enviados para publicação devem ser o resultado de pesquisas originais e inéditas. Eles devem incluir os dados obtidos e utilizados, assim como uma discussão objetiva de seus resultados. Informações suficientes devem ser fornecidas para que qualquer especialista possa repetir a pesquisa realizada e confirmar ou refutar as interpretações defendidas no trabalho.

 

Os autores devem estar cientes e abster-se de se envolver em má conduta científica e infringir a ética de publicação.

 

Os autores devem apresentar seus resultados de forma explícita, transparente, honesta e sem falsificação ou manipulação inadequada de dados.

 

Os autores devem garantir que os dados e resultados apresentados no trabalho sejam originais e não tenham sido copiados, inventados, distorcidos ou manipulados.

 

O plágio em todas as suas formas, a publicação múltipla ou redundante e a invenção ou manipulação de dados constituem uma falta grave e são considerados fraudes científicas.

 

Os autores devem fornecer a autoria e o reconhecimento apropriados. Os autores devem abster-se de deturpar deliberadamente a relação de um cientista com o trabalho publicado. Todos os autores devem ter contribuído significativamente para a pesquisa.

 

Os autores devem informar o editor quando tiverem um conflito de interesse direto ou indireto com os editores ou membros da equipe editorial ou do comitê científico internacional.

 

Nenhuma parte significativa do artigo terá sido publicada anteriormente, seja como artigo ou como capítulo, ou estará sendo considerada para publicação em outro lugar.

 

Quando um autor descobre um erro grave em seu trabalho, ele tem a obrigação de comunicá-lo à revista o mais rápido possível, a fim de modificar o artigo, retirá-lo, retratá-lo ou publicar uma correção ou errata.

 

Se o possível erro for detectado por qualquer um dos membros do Comitê Editorial, o autor é obrigado a provar que seu trabalho está correto.

 

Os autores são obrigados, para todos os materiais enviados, a participar de um processo de revisão por pares.

 

RESPONSABILIDADES DOS EDITORES

A equipe editorial será imparcial na gestão dos trabalhos propostos para publicação e deve respeitar a independência intelectual dos autores, aos quais deve ser concedido o direito de resposta caso tenham sido avaliados negativamente.

 

As pessoas que compõem a Equipe Editorial têm a obrigação de manter os textos recebidos e seu conteúdo confidencial até que sejam aceitos para publicação. Somente então seu título e autoria poderão ser divulgados.

 

Da mesma forma, nenhum membro do Conselho Editorial pode utilizar dados, argumentos ou interpretações contidas em trabalhos não publicados para sua própria pesquisa, a menos que tenha o consentimento expresso por escrito da pessoa ou pessoas que a tenham realizado.

 

2.1. decisão de publicar

 

Todas as contribuições serão inicialmente avaliadas pela Equipe Editorial. Este é o único responsável por selecionar, processar e decidir qual dos artigos submetidos à revista atende aos objetivos editoriais e, portanto, poderia ser publicado. Cada trabalho considerado adequado é enviado a dois pareceristas ou revisores independentes, especialistas em sua área e capazes de avaliar as qualidades específicas do trabalho. O editor é responsável pela decisão final sobre se o documento é aceito ou rejeitado.

 

A decisão de publicar um artigo será sempre medida por sua relevância para pesquisadores, profissionais e leitores potenciais. Os editores devem tomar decisões imparciais, independentemente de considerações comerciais.

 

Os editores que tomam decisões finais sobre manuscritos devem se retirar das decisões editoriais se tiverem conflitos de interesse ou relacionamentos que representem problemas potenciais com relação aos artigos em consideração. A responsabilidade pela decisão final sobre a publicação deve ser atribuída a um editor que não tenha conflito de interesses.

 

A equipe editorial se reserva o direito de não publicar os trabalhos daqueles estudiosos que sistematicamente se recusam a colaborar com a revista na tarefa de avaliar os artigos.

 

2.2 Revisão do trabalho

 

O Conselho Editorial garantirá que os trabalhos de pesquisa publicados tenham sido avaliados por pelo menos dois especialistas na área e que o processo de revisão tenha sido justo e imparcial.

 

Os artigos revisados são tratados confidencialmente pelos membros da equipe editorial, pelos membros do comitê científico internacional e pelos revisores

 

O Conselho Editorial valorizará e apreciará a contribuição daqueles que colaboraram nas avaliações dos artigos submetidos à revista. Deve desconsiderar aqueles que fazem avaliações de má qualidade, incorretas, desrespeitosas ou que apresentam as avaliações tardiamente.

 

2.3 Identificação e prevenção de má conduta

 

Sob nenhuma circunstância os membros do comitê de redação e do comitê científico encorajarão condutas impróprias de qualquer tipo ou conscientemente permitirão a ocorrência de tais condutas impróprias.

 

Os membros do conselho editorial e o cientista internacional procurarão evitar a má conduta, informando os autores e revisores sobre o comportamento ético que lhes é exigido.

 

Os revisores e membros dos comitês científicos e editoriais serão solicitados a tomar conhecimento de todos os tipos de má conduta, a fim de identificar documentos onde tenha ocorrido ou pareça ter ocorrido má conduta na pesquisa de qualquer tipo e tratar as reclamações em conformidade.  

 

Em caso de má conduta, o editor da revista é responsável pela resolução do problema. Ele ou ela pode trabalhar em conjunto com membros dos comitês editoriais e científicos, revisores especializados e especialistas no assunto.

 

O problema será documentado em conformidade. Todas as questões factuais devem ser documentadas: quem, o quê, quando, onde, por quê. Todos os documentos relevantes devem ser mantidos, em particular os artigos em questão.

 

O editor da revista entrará em contato com o autor. Desta forma, o autor tem a oportunidade de responder ou comentar a reclamação, alegação ou disputa.

 

No caso de ter ocorrido ou parecer ter ocorrido uma má conduta, ou no caso de correções necessárias, o conselho editorial abordará os diversos casos seguindo as recomendações do CEP e do COPE

 

Será tomado grande cuidado para distinguir os casos de erro humano honesto da intenção deliberada de defraudar.

 

O conselho editorial considerará retirar uma publicação no caso de má conduta, ou emitir uma nota no caso de evidência inconclusiva de má conduta, ou solicitar a correção do segmento falso.

 

RESPONSABILIDADES DOS REVISORES

Todos os revisores devem estar cientes e considerar a política editorial e a declaração de ética e má prática da publicação.

 

A revista exigirá que os revisores potenciais tenham experiência científica ou de trabalho significativa em um campo relevante. Eles deveriam ter empreendido recentemente pesquisas e/ou trabalhado e adquirido experiência reconhecida de seus pares. Os revisores em potencial devem fornecer informações pessoais e profissionais que sejam precisas e representem de forma justa sua experiência.

 

Além disso, todos os revisores devem se retirar se sabem que não estão qualificados para avaliar um manuscrito, se sentem que sua avaliação do material não será objetiva, ou se se consideram em um conflito de interesses.

 

Os revisores devem observar os trabalhos publicados relevantes que ainda não tenham sido citados no material revisado. Se necessário, o editor poderá emitir um pedido de correção para este fim.

 

Os revisores são solicitados a identificar documentos onde tenha ocorrido ou pareça ter ocorrido uma má conduta investigativa e a informar o conselho editorial, que tratará cada caso em conformidade.

 

CONFLITO DE INTERESSES

Membros da equipe editorial e revisores se retirarão em caso de conflito de interesse em relação a um autor ou autores, ou ao conteúdo de um manuscrito a ser avaliado. Qualquer conflito de interesse entre autores, revisores e membros da equipe editorial e do comitê científico será evitado.

 

 Os editores e revisores devem se retirar da tomada de decisões quando:

Existe uma relação direta entre um autor e um revisor.

Existe uma colaboração profissional recente e significativa entre revisores e autores.

Um editor ou revisor é um colaborador no projeto que está sendo apresentado.

O editor ou revisor tem um interesse financeiro em uma empresa ou empresa concorrente com um interesse financeiro na submissão.

O editor ou revisor acredita que ele ou ela não pode ser objetivo, seja por razões pessoais ou por causa de um interesse financeiro não coberto pela apólice.

 

Apoiadores

Apoio Institucional:

Universidade Estadual de Campinas

Instituto de Filosofia e Ciências Humanas

Centro Fausto Castilho de Estudos de Filosofia Moderna e Contemporânea - CEMODECON

Apoio Financeiro:

Fundação Fausto Castilho

 

 

Histórico do periódico

A revista "Modernos e Contemporâneos" (issn 2595-1211)foi criada no ano de 2017 por diversos membros do Centro Fausto Castilho de Estudos da Filosofia Moderna e Contemporânea (CEMODECON - IFCH - UNICAMP), fundado pelos professores Fausto Castilho, Luiz Orlandi  e Oswaldo Giacóia.
 
A revista Modernos & Contemporâneos é uma revista internacional, cujo principal objetivo é fomentar a pesquisa, o debate e interesse filosófico através de publicações de dossiês, artigos originais, resenhas e traduções acerca de temas e autores da Filosofia Moderna e Contemporânea. Outros objetivos, igualmente importantes, são ampliar o horizonte filosófico incluindo as reflexões das filosofias de gêneros, interculturais, africanas, afrodiaspóricas, latino-americanas e orientais; e, propor questões emergentes do mundo atual que sejam ao mesmo tempo interdisciplinares e possam ser abordadas de modo filosófico, gerando debates no seio das comunidades científicas brasileiras e estrangeiras. 
 
De periodicidade semestral, a revista está inserida no OpenJournalSystem (OJS), assim como no Portal de Periódicos Eletrônicos Científicos da Unicamp (PPEC). 
 
[ issn 2595-1211 ]