O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  • URLs para as referências foram informadas quando possível.
  • O texto está em espaço simples; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento na forma de anexos.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.
  • Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares (ex.: artigos), as instruções disponíveis em Assegurando a avaliação pelos pares cega foram seguidas.

Diretrizes para Autores

 

  1. 1.    A REVISTA E SUA POLÍTICA EDITORIAL

A Maloca - Revista de Estudos Indígenas do Centro de Pesquisa em Etnologia Indígena é uma iniciativa do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Unicamp e intenciona divulgar os resultados de pesquisas sobre temas caros às questões ameríndias. Em especial, pretende desenvolver um foro de diálogo transdisciplinar que promova o intercâmbio de ideias e permita o aprofundamento de conteúdos, teorias e metodologias no campo dos estudos indígenas. Particularmente, busca-se atrair e publicar pesquisas de pós-graduação, permitindo circular a diversidade de enfoques que se multiplicam nos programas de formação em torno de temas indígenas, tanto no Brasil como nos demais países americanos. Neste sentido, o periódico eletrônico, de acesso livre e publicação semestral, aceita produções em português, espanhol, francês e inglês.

Condições para submissão e aceitação dos trabalhos pelos editores

1.1.1.      Os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. Os textos que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidos.

1.1.2.      A contribuição deve ser original e inédita e não deve estar sendo avaliada para publicação em outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao Editor".      

1.1.3.      O texto deve seguir os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos, na seção seguinte, em NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS.

1.1.4.      Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares, as instruções disponíveis em Assegurando a avaliação pelos pares cega precisam ser respeitadas.

1.1.5.      Os trabalhos submetidos passarão, quando for o caso, por avaliações de pareceristas ad hoc, que fundamentarão a decisão final dos editores sobre a publicação. A avaliação ocorrerá no sistema “duplo cego”, no qual os nomes dos pareceristas e dos autores permanecerão em anonimato durante todo o processo de submissão.

1.1.6.      URLs para as referências devem ser informadas quando possível.

1.1.7.      Os arquivos para submissão devem estar em formato Microsoft Word (.doc ou .docx), OpenOffice (.odt) ou RTF.

1.1.8.      O autor estará ciente de que após a submissão não será mais possível a realização de qualquer modificação no texto, exceto as expressamente solicitadas pelos pareceristas e/ou editores.

1.2.   Política anti-plágio

1.2.1.      Os autores devem garantir que as obras são inteiramente originais e, em caso de utilização de trabalhos de outros, de que fazem as devidas citações.

1.2.2.       Plágio em todas as suas formas constitui um comportamento antiético e inaceitável, com o qual os editores da revista não compactuam.

1.2.3.      Os textos submetidos à Maloca – Revista de Estudos Indígenas serão averiguados no que se refere à originalidade por meio de programas de detecção de plágio (sistema iThenticate - disponibilizado pela ABEC) antes mesmo de serem avaliados pelos pareceristas.

1.3.   Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

1.4.   Declaração de Direito Autoral

Ao realizar a submissão do texto, o(s/as) autor(es/as) está(ão) concordando automaticamente com a publicação do mesmo, caso obtenha pareceres favoráveis pelos pares. Com a publicação, o(s/as) autor(es/as) automaticamente cedem os direitos autorais do texto para a Maloca – Revista de Estudos Indígenas. Com isso, somente poderão publicar o mesmo texto em outras obras, veículos e/ou periódicos mediante autorização formal dos editores da Maloca – Revista de Estudos Indígenas. Tal procedimento faz-se necessário, visto que temos como compromisso de trazer a público contribuições exclusivamente originais.

 

  1. 2.       NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS

2.1.    Normas gerais para publicação

2.1.1.      Todos os gêneros textuais deverão estar digitados em página A4, fonte Times New Roman, corpo 12, espaçamento 1,5 cm, com margens esquerda/superior 3 cm, direita/inferior 2 cm.

2.1.2.      O título deverá estar digitado na fonte Times New Roman, corpo 16, negrito, centralizado, com apenas a primeira letra em maiúscula.

2.1.3.      No corpo do texto as referências bibliográficas devem seguir o sistema “autor-data”. A indicação de referência nas citações diretas deve trazer autor(es), ano de publicação seguido de dois pontos e a(s) página(s), por exemplo: (AUTOR, Ano: página). Diferentes títulos de um mesmo autor publicados no mesmo ano devem ser identificados por uma letra após a data, por exemplo: (SANCHIS, 2001a); (SANCHIS, 2001b).  Nas citações indiretas a indicação da página é opcional. Em caso de citações de mesmo autor, mesma obra e mesma página da citação imediatamente anterior, deve-se usar "(Ibid)". Em situações em que se refere ao mesmo autor, porém a uma obra diferente da citação imediatamente anterior, deverá ser usado "(Id., Ano: página), por exemplo, "(Id., 2006: 234)".

2.1.4.      Em todas as modalidades as notas explicativas devem vir no rodapé da página (em números arábicos) e as referências devem vir após o texto, ordenadas alfabeticamente.

2.1.5.      As citações diretas com mais de três linhas, no texto, devem ser destacadas com recuo de 4 cm à esquerda e corpo de letra 10, sem aspas, em espaço simples; transcrições das falas dos informantes seguem a mesma norma. Ao final de cada citação, deve-se indicar a referência (AUTOR, Ano: página[s]). Transcrições de falas de informantes/interlocutores seguem a mesma norma, devendo no caso de entrevista, colocar as iniciais do entrevistado, nome fictício ou não, o tipo de coleta, a data e o local, por exemplo: (A.B., entrevista, 01/05/2009, Natal).

2.1.6.      O recurso itálico deve ser utilizado em palavras estrangeiras, nos títulos (livros, eventos, etc.) e para dar ênfase. As “aspas duplas” são utilizadas em citações diretas com menos de três linhas (no corpo do texto), citações de palavras individuais ou palavras cuja conotação ou uso mereça destaque. Os recursos negrito e sublinhado devem ser evitados.

2.1.7.      Imagens que façam parte do artigo (figuras, mapas, tabelas e gráficos inclusive) devem ser enviadas em separado (como documento suplementar), numeradas na sequência em que aparecem no texto. As imagens não devem ultrapassar a largura máxima de 12 cm e a altura máxima de 16 cm. A localização exata das figuras/gráficos/mapas deve ser indicada no corpo do texto e indicadas as fontes (autores) em letra 10, com alinhamento centralizado.

2.1.8.      As referências bibliográficas devem seguir conforme os modelos apresentados abaixo no item REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.

2.1.9.      Casos não previstos pelas normas aqui expressas devem respeitar aquelas vigentes na ABNT.

2.2.   Artigos e Ensaios inéditos

Trabalhos inéditos, devem possuir título, resumo entre 100 e 200 palavras e uma lista de 5 palavras-chave (separadas por ponto e vírgula), todos na língua do texto completo e em inglês (title, abstract, Keywords). Os textos devem possuir até 10.000 palavras, incluindo nisso as notas de rodapé e as referências bibliográficas. Casos que fugirem às normas ficarão a critério da avaliação dos editores. O nome do(s/as) autor(es/as) não deve estar indicado em parte alguma do trabalho e, em eventual necessidade de citação, seu nome deve ser substituído, inclusive na bibliografia, por “AUTOR”. Por exemplo, (AUTOR, 2001: 13).

Avaliação: caso estejam dentro das normas acima, os textos serão avaliados pelos editores e, após isso, serão designados para avaliação de dois pareceristas especialistas. Caso os pareces sejam divergentes, os editores poderão requisitar uma terceira análise de um outro parecerista. Modificações no trabalho submetido poderão ser requeridas pelos editores e/ou avaliadores.

2.3. Seção Temática

Os textos submetidos a esta seção deverão respeitar estritamente temáticas específicas, as quais serão chamadas ao debate por meio de anúncios da revista. O(s/as) autor(es/as) deve seguir as normas para ARTIGOS E ENSAIOS INÉDITOS quando quiserem submeter contribuições para as SEÇÕES TEMÁTICAS. Regras particulares que poderão surgir eventualmente serão esclarecidas de antemão pelos editores nas respectivas chamadas.

Avaliação: regras idênticas àquelas aplicadas para ARTIGOS E ENSAIOS INÉDITOS serão adotados pelos editores para os textos submetidos a esta seção.

2.4. Entrevistas

As entrevistas devem apresentar apenas os nomes das pessoas entrevistadas. Em parte alguma devem aparecer menções nominais aos entrevistadores. Devem conter também uma apresentação de no máximo 500 palavras. As entrevistas não devem exceder 10.000 palavras. Casos excepcionais serão analisados pelos editores. Solicitamos também o envio da autorização para publicação daqueles que foram entrevistados.

Avaliação: estando dentro das normas de publicação, a entrevista será avaliada pelos editores, que, no caso de necessidade, designarão o trabalho para um revisor técnico especializado. O avaliador e os editores poderão solicitar alterações a serem incorporadas no texto final.

2.5. Traduções

Serão aceitas traduções de trabalhos relevantes e indisponíveis em português. Os trabalhos devem apresentar título e nome(s) do(s/as) autor(es/as). Devem ainda ser acompanhadas de cópia do original utilizado na tradução, bem como da autorização do(s/as) detentor(es/as) dos direitos autorais, permitindo sua publicação em português. É de responsabilidade do tradutor a aquisição das autorizações. Devem conter no máximo 10.000 palavras, sendo reservado aos editores a decisão acerca de casos excepcionais. O anonimato dos tradutores nos trabalhos deve ser garantido.

Avaliação: a tradução será avaliada pela comissão editorial, que decidirá sobre a possibilidade de sua publicação. Sugere-se aos tradutores a submissão do trabalho primeiro a uma revisão técnica de um professor doutor com proximidade teórica com as perspectivas do autor do original. Caso o texto seja submetido sem a revisão técnica, a comissão editorial indicará um especialista para fazê-la.

2.6. Resenhas e Seção de Discussão de Livros

As resenhas publicadas na Maloca – Revista de Estudos Indígenas pretendem apresentar aos seus leitores livros, filmes e projetos de curadoria lançados recentemente (nos últimos 4 anos) e que tenham contribuído de alguma forma com questões caras à temática indígena. Por meio das resenhas, pretende-se fomentar discussões críticas a respeito da interpretação dos fatos, dos métodos adotados, das escolhas teóricas ou das perspectivas nos livros, filmes ou projetos de curadoria. Para preservar a clareza textual, recomenda-se reunir os comentários críticos em uma parte específica, após o resumo propriamente dito. Resenhas contendo críticas alusivas (não fundamentadas) e ataques pessoais serão desconsideradas. As resenhas devem conter até 3.000 palavras, sendo reservado aos editores a decisão sobre os casos excepcionais. O nome do(s/as) autor(es/as) não deve constar em parte alguma do texto.

Avaliação: As resenhas serão analisadas pelos editores, que, posteriormente, encaminharão a um/uma parecerista. No caso de parecer favorável, o(a) parecerista poderá, bem como os editores, sugerir modificações a serem incorporadas no texto final.

2.7. Relatos de Experiências

Serão aceitos relatos de pesquisas e de experiências de campo que dialoguem com as linhas editoriais da revista. Devem possuir até 5 mil palavras, incluindo notas e referências bibliográficas.

Avaliação: A decisão pela publicação será responsabilidade dos editores, que poderão solicitar alterações a serem incluídas na versão final do relato.

2.8. Referências bibliográficas

As referências bibliográficas devem ser configuradas conforme os seguintes modelos:

2.8.1.      Livros considerados no todo:

BACIGALUPO, Ana Mariella. Shamans of the Foye Tree: Gender, Power, and Healing among the Chilean Mapuche. Austin: University of Texas Press, 2007.

2.8.2. Capítulos de livros:

NOVAES, Sylvia Caiuby. As casas na organização social do espaço bororo. In: ____ (Org.). Habitações indígenas. São Paulo: Edusp, 1983. p. 57-76.

2.8.3. Artigos em revistas:

CARNEIRO DA CUNHA, Manuela; VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Vingança e temporalidade: os Tupinambá. Journal de la Société des Américanistes, v. 71, p. 191-208, 1985.

2.8.4. Artigos na internet:

MEDRANO, María Celeste; ROSSO, Cintia Natalia. Otra civilización de la miel: utilización de miel en grupos indígenas guaycurúes a partir de la evidencia de fuentes jesuitas (SIGLO XVIII). Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 4, n. 2, p. 147-171, jul./dez. 2010. Disponível em:HTTP://SEER.UFRGS.BR/ESPACOAMERINDIO/ARTICLE/VIEW/17362/10562. Acesso em: 25 dez. 2010.

2.8.5. Teses:

IKUTA, Agda Regina Yatsuda. Práticas fitotécnicas de uma comunidade indígena Mbyá-Guarani, Varzinha, RS: da roça ao artesanato. Tese (Doutorado em Agronomia) – PPGA, UFRGS, Porto Alegre, RS, 2002.

2.8.6. Dissertações:

LEWGOY, Bernardo. A invenção de um patrimônio: um estudo sobre as repercussões sociais do processo de tombamento e preservação de 48 casas em Antônio Prado. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – PPGAS, UFRGS, Porto Alegre, RS, 1992.

2.8.7. Demais regras de formatação devem seguir as normas da ABNT

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.