Institucionalização da "Raça Negra" ou Luta contra o Racismo?

  • Celia Maria Marinho de Azevedo

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir os rumos recentes tomados por uma parte do anti-racismo brasileiro com suas proposições em favor da cota racial para negros nas universidades, empregos públicos e privados. Observa-se que o discurso da “raça” como “construção social”, que ampara em geral tais proposições anti-racistas de teor diferencialista, tem sido suplantado pelo discurso da raça como um fato inscrito na natureza. Esta tendência é perceptível inclusive no “Estatuto da Igualdade Racial” à espera de ser votado no Congresso. O problema levantado aqui é se a institucionalização da “raça negra” nas políticas públicas brasileiras, seja ela inspirada em argumentos culturalistas, ou biológicos, não acabará sendo impeditiva de uma luta efetiva contra a pobreza e o racismo institucional. Como exemplo de racismo institucional, cita-se o caso hipotético de um hospital voltado para o atendimento de três ordens de pacientes (SUS, conveniados, e particulares), com suas decisões aparentemente “técnico-administrativas”, porém, reprodutoras da desigualdade social.

Publicado
2015-03-19
Como Citar
Azevedo, C. M. M. de. (2015). Institucionalização da "Raça Negra" ou Luta contra o Racismo?. Revista Aulas, 1(3). Recuperado de https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/aulas/article/view/1909
Seção
Artigos